Por George Guimarães

A BMW tem mais uma representante de volume no mercado brasileiro de motocicletas: em mais um mês chegará às 49 revendas  da divisão Motorrad espalhadas pelo País a G 310 GS. O preço inicial sugerido é de R$ 24,9 mil.

O modelo, apresentado pela primeira vez no Brasil durante o Salão Duas Rodas do ano passado, em São Paulo, é  produzido em Manaus (AM) e o primeiro da marca no segmento trail abaixo de 500 cc.

A GS tem motor monocilíndrico de 313 cc, quatro válvulas e dois eixos de comando, que desenvolve 34 cv.

 

A fábrica da BMW em Manaus, inaugurada há apenas um ano e meio, já produz e monta 11 modelos distintos que, segunda a empresa, atendem aproximadamente 98% de sua demanda no País. A planta tem capacidade produtiva de 10 mil motocicletas e emprega 170 pessoas que trabalham em área de 10 mil metros quadrados.

 

A BMW encerrou 2017 com pouco 6,6 mil motos vendidas no mercado interno, equivalentes a 0,78% de participação, e 3% a mais do que no ano anteiror, enquanto o mercado interno recuou,na média, 14,7 %.

Do total, 388 unidades foram do modelo G310 R, o mais recente e também o mais barato da marca. Ainda que tímido no âmbito total do mercado, o número já pode ser considerado expressivo dentro da marca, já que a naked começou ser efetivamente vendida somente no trancorrer de agosto e  respondeu mad 6% dos negócios da montadora.

→BMW K1600 Bagger custa R$ 135 mil

→BMW apresenta futura moto nacional e superesportiva de R$ 490 mil

Abraciclo projeta alta de 5,9% na produção de motos este ano

Dele, não por coincidência, deriva a segunda mais barata moto BMW aqui: a própria G 310 GS. E não por outro motivo também a trail deve ter ambições assemelhadas em termos de venda.

Embora Federico Alvares, diretor da BMW Motorrad Brasil, não revele qualquer pretensão de vendas nem mesmo de produção do novo modelo, diz:

“Por se tratar de um novo segmento para a BMW Motorrad, o de motorização abaixo de 500 cm³, o foco da marca, neste momento, é garantir a qualidade dos produtos, um de suas diretrizes globais, e não no volume de vendas.


Fotos: Divulgação /BMW