A FCA está comemorando a produção, em sua fábrica de Kragujevac, na Sérvia, do Fiat 500L de número 500 mil. Sim, meio milhão de unidades do modelo lançado em 2012 e que nunca chegou ao Brasil.

O 500 L é, digamos, um crossover derivado do icônico Cinquecento, vendido no nosso mercado importado do México em uma única versão, a Cult 1.4 Evo Flex, com câmbio manual de cinco marchas.

O modelo, aliás, não figura mais entre os compactos pequenos mais vendidos do País há algum tempo.

O ranking de 2017 teve o Chery QQ com pouco mais de 3,2 mil unidades negociadas na décima-primeira colocação, a última que mereceu registro no site da Fenabrave.

Um ano antes o Cinquecento, então ainda oferecido em várias versões, aparecia na décima posição, com pouco mais 1 mil emplacamentos. 

Um pena, o icônico e charmoso subcompacto, que já tem 60 anos de estrada e mais de 6 milhões de unidades negociadas mundialmente — 2 milhões apenas da atual geração —, está, ao menos por enquanto, minguando no Brasil. 

(George Guimarães)