Por Redação autoindustria@autoindustria.com.br

O balanço do primeiro mês do ano divulgado pela Anef, Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras, na segunda-feira, 5, indica alta de 33,8% no total de crédito liberado para o setor de veículos no comparativo com janeiro do ano passado.

Foram liberados R$ 9,7 bilhões em operações CDC, sendo que R$ 8,5 bilhões destinaram-se a pessoas físicas e R$ 1,2 bilhão foram captados por pessoas jurídicas. No primeiro caso a alta foi de 28,2% e para as empresas o incremento foi de expressivos 95%.

“Depois de três anos de recessão, as vendas financiadas voltaram a crescer”, comemora o presidente da Anef, Luiz Montenegro. “Isso é reflexo da redução da taxa básica de juros e de outros indicadores econômicos, que começam a ganhar novamente a confiança do consumidor”.

Segundo Montenegro, essa retomada da confiança influencia, inclusive, no tempo do contrato: “A tendência é que o consumidor volte a optar por financiamentos em prazos mais extensos, justamente por conta da estabilização da economia”, explica. O prazo médio das concessões atualmente é de 42,6 meses, enquanto o prazo máximo oferecido pelos bancos é de 60 meses.

Leia mais

→ Crédito para veículos supera R$ 100 bilhões

Também houve crescimento na carteira de leasing. Foram liberados R$ 129 milhões em janeiro, alta de 24% no comparativo anual. Para as pessoas físicas foram destinados R$ 29 milhões, com crescimento de 16%, e para as jurídicas o total de crédito chegou a R$ 100 milhões, expansão de 26,6%.

O saldo das carteiras totalizou R$ 172,6 bilhões em janeiro, dos quais R$ 169 bilhões foram destinados para as operações de CDC e R$ 3,9 bilhões para o leasing. Esse indicador corresponde a 2,6% do PIB e se manteve igual ao mesmo período do ano passado.

Inadimplência – Nas operações via CDC, o índice de inadimplentes ficou em 3,8% em janeiro, queda de 0,9 ponto percentual em doze meses. Na carteira de leasing, a taxa foi de 2,3%, o que representa uma redução de 1,5 ponto percentual no mesmo comparativo.
A taxa de inadimplência para pessoas jurídicas foi de 2,8% para financiamentos e 1,6% para leasing, com quedas de, respectivamente, 2,1 e 2,2 pontos percentuais.

Os bancos das montadoras continuam praticando taxas de juros abaixo das existentes no mercado. Em janeiro, as entidades associadas à Anef cobraram juros de 18,85% ao ano e 1,45% ao mês, enquanto os independentes trabalharam com 22,70% e 1,72%, respectivamente.