Por Redação autoindustria@autoindustria.com.br

Maior exportadora do setor automotivo brasileiro, a Volkswagen fecha novo contrato com a fábrica de Chemnitz, na Alemanha, para o fornecimento de 5 mil unidades de virabrequim versão 1.0l TSI a partir da sua fábrica de motores de São Carlos, SP.

O novo negócio se soma a outro fechado recentemente também com a unidade de Chemnitz, que receberá do Brasil 90 mil blocos de motores da família EA211, na versão 1.0l para equipar os modelos Polo e up! na Europa. A fábrica do interior paulista  acertou também a venda de 250 mil unidades do propulsor EA211 1.4l TSI para a fábrica de Puebla, no México, para equipar os modelos Jetta, Golf e Golf Variant.

“Com mais esta conquista, São Carlos dá um importante passo para se consolidar como uma unidade de referência dentre as fábricas de motores do Grupo Volkswagen”, avalia Marcus Gorisch, gerente executivo da fábrica de São Carlos.

Pablo Di Si, presidente e CEO da Volkswagen Região América do Sul e Brasil, comenta que a relevância das operações brasileiras pode ser comprovada com números:

“Somente em 2017 as exportações da empresa movimentaram mais de R$ 5,4 bilhões, o que representou um crescimento na receita de mais de R$ 1,4 bilhão em relação a 2016. Além de automóveis e comerciais leves, enviamos também para outros países componentes, como é o caso da exportação de blocos, virabrequins e motores completos produzidos a partir de São Carlos”.

Leia mais

→ Volkswagen lidera exportações com 21% dos embarques

→ VW do Brasil ganha mercado em outros países

Com capacidade para produzir 1.000 unidades/dia e um total de dezessete etapas de produção, a linha de usinagem de virabrequim de São Carlos produz peças para serem utilizadas nos motores EA211 nas versões 1.0l TSI; 1.4l TSI e 1.6l MPI.

O virabrequim, um dos componentes mais importantes do motor e também conhecido como árvore de manivelas, na qual são fixados os conjuntos de bielas e pistões, é responsável por transformar a energia produzida pela combustão em torque, que é enviado às rodas e movimenta o carro.

“A linha de virabrequim conta com um processo produtivo altamente tecnológico e eficiente, alinhado com as demais fábricas de motores do Grupo Volkswagen, o que possibilita à fábrica atender outros mercados além do interno”, argumenta Antônio Pires, vice-presidente de operações da Volkswagen do Brasil.

Para o mercado brasileiro, 100% dos motores produzidos em São Carlos recebem a tecnologia bicombustível Total Flex. Para o mercado externo são produzidos motores a gasolina.


Foto: Divulgação/VW