Por Redação | autoindustria@autoindustria.com.br

Clássicos da cena urbana de Londres, os tradicionais ônibus de dois andares mais antigos estão recebendo atenção especial da Cummins para que continuem em operação quando a chamada Zona de Ultra Baixa Emissão, nova legislação local, entrar em vigor em abril do ano que vem.

A iniciativa da fabricante consiste em substituir o sistema de pós-tratamento dos ônibus mais antigos com motor Euro 4 para que fiquem adequados à tecnologia Euro 6 e, assim, reduzir ainda as emissões de material particulado e de NOx.

Segundo a Cummins, a atualização permitirá ainda prolongar a vida útil dos ônibus em até oito anos, como também melhorias no desempenho dos veículos, especialmente no aumento do torque.

Os ônibus ainda terão sistema start-stop para que no embarque e desembarque de passageiros o motor deixe de funcionar. Com isso, a fabricante calcula que o operador se beneficiará de uma redução no consumo de combustível de até 8%, com potencial de deixar de emitir de 4 e 6 toneladas de CO2 por veículo anualmente.

Com a solução da Cummins, um clássico modelo Routemaster bus RM1005 do início da década de 1960 está certificado para o Euro 6. O veículo operou recentemente na rota 15 do transporte de Londres e, agora, possui certificação Low Carbon, adiando sua aposentadoria.

“A iniciativa da Cummins visa aumentar o número de ônibus urbanos com motor Euro 6, além de contribuir para melhorar a qualidade do ar e reduzir as emissões de carbono”, resume Ashley Watton, diretor de negócios rodoviários da Cummins na Europa. “Nosso pacote pode incorporar recursos inteligentes, como o start-stop e sistema de telemetria. Isso significa que nosso Euro 6 pode reduzir os custos operacionais da frota e obter maior disponibilidade do equipamento em atividade.”


Foto: Cummins/Divulgação