Por Redaçãoautoindustria@autoindustria.com.br

A Cummins atingiu globalmente receita de US$ 5,6 bilhões no primeiro trimestre deste ano, valor 21% superior ao obtido no mesmo período de 2017. A empresa atribui a alta à forte demanda por caminhões, equipamentos de construção e mineração na diferentes regiões nas quais atua.

As vendas na América do Norte cresceram 22%, enquanto as receitas internacionais aumentaram em 20%, lideradas pela expansão na Europa, América Latina, China e Índia.

“A melhora da demanda em importantes mercados para a nossa empresa combinado com a nossa forte participação no mercado global e o sucesso de novos produtos destinados à redução de emissões, resultou em um desempenho positivo no primeiro trimestre”, disse o chairman e CEO, Tom Linebarger.

O lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda, na sigla em inglês) no primeiro trimestre foi de US$ 700 milhões, ou 12,6% das vendas. O lucro líquido foi de US $ 325 milhões.

Leia mais

Educação: jeito Cummins de investir.

Cummins define passos para o futuro

“A Cummins entregou sólido desempenho operacional no primeiro trimestre, liderado por margens incrementadas pelo segmento de sistemas de energia. Como resultado da demanda crescente e dos benefícios contínuos das iniciativas de redução de custos, aumentamos nossa perspectiva para o ano todo em vendas e Ebitda”, complementou Linebarger.

Com base na previsão atual, a Cummins espera que as receitas do ano de 2018 sejam ampliadas entre 10% e 14% com relação a 2017. O Ebitda deverá ficar em uma faixa de 15,4% a 15,8% das vendas.

A empresa devolveu US$ 341 milhões aos acionistas em forma de dividendos e recompra de ações no primeiro trimestre, consistente com seu plano de retornar pelo menos 50% do fluxo de caixa operacional em 2018.


Foto: Divulgação/Cummins