Por Alzira Rodrigues | alzira@autoindustria.com.br

Após passar por um forte enxugamento nos três anos de crise do mercado brasileiro, a rede de concessionárias brasileira volta gradualmente a se recompor. Dentre as marcas que estão investindo em ampliação está a Nissan, que este ano registra crescimento das vendas acima da média do setor e segue ganhando participação no concorrido mercado brasileiro.

Hoje com 172 revendas, seu projeto é abrir mais 12 até março de 2019, quando se encerra o ano fiscal iniciado em primeiro de abril. Contará então com 184 pontos de atendimento no País, parte deles já enquadrado em um novo conceito de varejo lançado mundialmente pela marca.

Leia mais

O vaivém na rede de concessionárias

O objetivo é melhorar o atendimento a partir do padrão NRC, ou Nissan Retail Concept, que envolve novo design das instalações e moderno ambiente digital, que permite aos clientes conhecer mais sobre os produtos da marca nos tablets das equipes que venda.

Nove concessionárias no Brasil já seguem o padrão NRC, das quais duas foram reinauguradas recentemente – uma em Ribeirão e outra em Franca, no interior paulista. Das nove, uma é totalmente nova, a Globo Florianópolis, na capital de Santa Catarina.

Serão mais 44 até março do ano que vem e a meta é ter todas as revendas brasileiras seguindo o conceito mundial até o final do ano fiscal de 2022. Pelo projeto da Nissan, até lá mais de 9 mil concessionárias em mais de 170 países estarão enquadradas no NRC.

Essa busca por novo padrão de atendimento enquadra-se no projeto da Nissan de “crescer de forma consistente, sem atropelos”, como já comentou seu presidente no Brasil, Marco Silva. O objetivo é ter rentabilidade com ganhos gradativos de participação.

Leia mais

“A Nissan veio para ser grande”, diz novo presidente

Ante uma fatia de menos de 1% que detinha em 2009, a Nissan encerrou 2017 com 3,6% do mercado brasileiro e chegou a 4,3% de penetração no primeiro quadrimestre desde ano.

Suas vendas cresceram 36,7% no período, atingindo 32 mil unidades, o que lhe garantiu a nona colocação das marcas mais vendidas no País, posição que há um ano pertencia à marca Jeep.

Leia mais

Volkswagen e Nissan são as marcas que mais avançaram no ano

Só do Kicks a Nissan emplacou 16 mil unidades nos primeiros quatro meses do ano, o que posicionou o modelo como o terceiro SUV mais comercializado no País.


Fotos: Divugação/Nissan