Por Redação | autoindustria@autoindustria.com.br

Apesar do crescimento de 2,9% em julho sobre junho e de alta de 31,5% no acumulado do ano, o mercado e importados começa a sofrer os efeitos da desvalorização do real. Enquanto o mercado como um todo  teve em julho o melhor mês do ano, no caso dos importados o volume foi inferior aos registrados em março, abril e maio, período em que as vendas ficaram entre 3,2 mil e 3,4 mil unidades.

“Infelizmente, o setor foi forçado a rever promoções e, em alguns casos, até aumentar seus preços em reais”, comenta o presidente da Abeifa, Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores, José Luiz Gandini. O mercado como um todo cresceu 6,9% em julho sobre o mês anterior.

LEIA MAIS

Vendas de veículos em julho são as maiores do ano

As dezesseis marcas filiadas à Abeifa registraram 3.100 unidades emplacadas no mês passado, ante as 3.013 de junho. Com relação a maio do ano passado (2.7112) o crescimento foi de 14,3%. No acumulado dos primeiros sete meses, foram 21.047 unidades importadas licenciadas, expansão de 31,5% em relação às 16 mil do mesmo período de 2017.

Segundo Gandini, a greve dos caminhoneiros e a realização da Copa do Mundo influenciaram o comportamento de vendas em maio e junho e a falta de confiança do consumidor ainda persiste. “Mas a pequena reação em julho  sinaliza que teremos um segundo semestre melhor, mesmo com outro fenômeno importante do ano, as eleições”.

As cinco marcas que mais venderam nos primeiros sete meses do ano foram Kia Motors, com 6.899 unidades e alta de 46,4%, Volvo, com 3.274 e expansão de 78,4%, e Jac Motors – 2.502 e avanço de 27,6%. Na sequência vêm  BMW e Lifan.

LEIA MAIS

Kia vende 46% a mais no mercado brasileiro até julho

O total de 3.100 unidades importadas pelas associadas da Abeifa representam apenas 1,58% do mercado interno de automóveis e comerciais leves, que emplacou 208.551 unidades. Se consideradas as importações totais, as marcas filiadas à entidade responderam por 11,61% de um total de 26.704.

Entre as associadas à Abeifa, que também têm produção nacional, BMW, Chery, Land Rover e Suzuki fecharam o mês de julho com 1.851 unidades emplacadas, total que representou alta de 1,1% em relação a junho de 2018. Comparado a julho do ano passado, a alta é de 1,3%, quando foram emplacadas 1.828 unidades nacionais.