Por Redação | autoindustria@autoindustria.com.br

A Mercedes-Benz apurou o seu melhor desempenho de vendas nos sete primeiros meses do ano, com mais de 1,3 milhão de automóveis entregues, volume 2,3% superior ao registrado no mesmo período do ano passado. Segundo relatório, também julho a marca anotou o segundo melhor julho de sua história, com 167.518 carros vendidos, apesar da queda de 7,9% em relação aos negócios de julho de 2017.

“Nunca tantos clientes receberam um novo Mercedes-Benz nos sete primeiros meses do ano”, afirma em nota Britta Seeger, membro do Conselho de Administração da Daimler, reforçando que a companhia preservou liderança de mercado como marca premium em países como Alemanha, França, Suíça, Portugal, Estados Unidos, Canadá, Coreia do Sul, Japão, Austrália e Brasil.

Apesar do desempenho positivo como um todo, a empresa enfrenta recuos de vendas em algumas regiões. Na Europa, por exemplo, os 65.568 automóveis vendidos em julho representaram queda de 13,9% na comparação com os negócios de um ano atrás. A variação negativa persiste também no acumulado de janeiro a julho, de 3,2%, com 542.358 unidades licenciadas. Para os próximos meses, a marca espera avançar com o reforço do recente lançamento na nova família Classe C, introduzida no mercado no mês passado.

Os resultados positivos vêm especialmente da região Ásia-Pacífico, onde a marca apurou crescimento de 11,4% no acumulado do ano, para 566.842 automóveis negociados. Do volume, somente a China absorveu 392.780 unidades no período, em alta de 15,1% sobre os mesmos sete primeiros meses de 2017. Mais um recorde, de acordo com a fabricante.

As vendas no oriente se apresentaram como compensações a desempenho menos favoráveis, caso dos negócios na região do Nafta, onde a empresa registrou 216.133 unidades vendidas de janeiro a julho, volume 3,6% inferior ao dos primeiros sete meses do ano passado. Também nos Estados Unidos o resultado é negativo em 4,8%, com 178.882 veículos entregues, embora se mantenha na liderança do mercado local.

Com as vendas da marca smart, de 77.064 unidades de janeiro a julho, a divisão de carros da Mercedes-Benz somou pouco mais de 1,4 milhão de automóveis vendidos no período, evolução de 1,9% sobre o volume dos sete primeiros meses de 2017.


Foto: Mercedes-Benz