Por Redação | autoindustria@autoindustria.com.br

A Fras-le anunciou que assinou contrato de compra integral das ações da Jofund, empresa detentora da marca de discos e tambores de freios Fremax. Ao concluir a aquisição, a fabricante das Empresas Randon, adicionará ao seu portfólio mais 2,5 mil referências de produtos.

“Esta aquisição nos cria condições muito favoráveis para prosseguirmos em nossa trajetória de crescimento”, resume em nota divulgada na quinta-feira, 9 de agosto, Sérgio L. de Carvalho, CEO da Fras-le, destacando que “é significativa a sinergia entre os negócios de discos de freios e pastilhas, o que permitirá ampliação da oferta de produtos e melhor atendimento às necessidades do mercado.”

Instalada em Joinville (SC), a Fremax é fabricante de discos e tambores de freio para o segmento de leves tanto para abastecer o mercado de reposição quanto o OEM. A empresa possui centros de distribuição na Argentina e na Europa, emprega 580 pessoas e o faturamento de 2017 atingiu R$ 188 milhões.

A conclusão da transação está condicionada à aprovação por autoridades concorrenciais e, ainda, à prévia aprovação dos acionistas da Fras-le em Assembleia Geral Extraordinária a ser agendada.

LEIA MAIS

→Fras-le e Meritor renovam parceria na região Nafta por mais dez anos

→Fras-le aumenta portfólio de peças para motos

O negócio com a Fremax é mais um passo da Fras-le em sua estratégia de crescimento. No ano passado, a companhia efetivou aquisições e associações envolvendo três empresas da Argentina e do Uruguai. Na Índia, criou a ASK Fras-le Friction para atender aos mercados da Índia, Bangladesh, Nepal e Sri Lanka. Também duplicou sua fábrica da China e instalou um escritório de vendas e um centro de distribuição na Colômbia. Simultaneamente assumiu o controle da Jurid do Brasil, em Sorocaba (SP).

Balanço – As aquisições realizadas pela companhia já refletem desempenho em balanço financeiro. No primeiro semestre de 2018, a empresa apurou receita líquida de R$ 529,2 milhões, em alta de 34,8% em relação ao faturamento do mesmo período do ano passado. O lucro líquido consolidado da empresa na primeira metade do ano somou R$ 61,7 milhões.

“Focamos em nosso plano de crescimento com iniciativas em aquisições, novas operações e na melhoria das fábricas, com investimentos em automação e modernização, a fim de obtermos maior produtividade, eficiência e aumento da nossa capacidade produtiva”, afirma Carvalho, adiantando que somente no primeiro semestre o investimento em máquinas, equipamentos e ferramental, além de aportes em suas controladas chegou a R$ 39,7 milhões.


Foto: Empresas Randon/Divulgação