O alumínio teve posição de destaque no primeiro dia do 11º Simpósio SAE Brasil de Novos Materiais e Aplicações na Mobilidade, realizado na sede do IPT, Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de São Paulo, na capital paulista. O gerente de desenvolvimento de mercado e inovação da CBA, Companhia Brasileira de Alumínio, Giuliano Michel Fernandes, falou sobre as vantagens do uso  do alumínio de alta resistência em componentes automotivos estruturais, na terça-feira, 5, para uma plateia formada por especialistas e investidores.

Fernandes destacou a flexibilidade geométrica e a alta capacidade de absorção de impacto do alumínio, assim como o fato de o material ser infinitamente reciclável. “O alumínio extrudado é dois terços mais leve do que o aço e dispensa altos investimentos em ferramentas de estampagem, tornando-o economicamente mais viável do que os demais materiais, em diversas aplicações”, explicou Fernandes.

O material de alta resistência pode ser utilizado em diversos componentes, como na barra de suporte ao volante, de proteção da porta e de pedestres, em componentes de suspensão e em longarinas. Hoje, a CBA oferece soluções de co-engenharia para fabricantes de autopeças, através da produção de alumínio estrutural de alta resistência aqui mesmo no Brasil.

O 11° Simpósio SAE Brasil de Novos Materiais e Aplicações na Mobilidade se encerrou na quarta-feira, 6, com um resultado muito positivo. Além da troca de ideias em alto nível sobre os rumos e tendências de materiais do setor, o evento proporcionou uma excelente oportunidade de contatos entre fabricantes, sistematizadores e fornecedores de toda a cadeia automotiva.