A FPT está aproveitando a Fenatran 2019, que abre suas portas ao público nesta segunda-feira, 14, no São Paulo Expo, na capital paulista, para mostrar o conceito Cursor X, um versátil motor que é capaz de funcionar apenas com eletricidade, em modo híbrido (combinando um propulsor a gás e o elétrico) e até mesmo a partir de uma célula de combustível movida a hidrogênio.

Ao apresentar as novidades e os produtos em linha da marca em exposição na maior feira de transporte da região, o presidente da FPT Industrial para a América Latina, Marco Rangel, destacou a preocupação da empresa com o tema sustentabilidade, dizendo que todos os desenvolvimento da empresa caminham no sentido de reduzir consumo e emissão de poluentes.

Sobre o conceito Cursor X,  o diretor geral para pesquisa e desenvolvimento da FPT Industrial, Philip Scarth, ressaltou ser ele uma solução completa de propulsão, não apenas focada no motor, que reflete a visão de futuro da companhia.

Projetado pela equipe de P&D da marca em conjunto com o Centro de Design da CNH Industrial, o conceito pode ser identificado por quatro fontes de energia principais, que na visão da marca norteiam a arquitetura, a lógica e os modos operacionais do futuro do powertrain, não só do segmento on-road, como também em aplicações off-road (máquinas agrícolas e de construção), geração de energia e marítima.

O Cursor X pode ter o mesmo tamanho de um motor tradicional de combustão interna, com arquitetura modular que permite fácil montagem e integração à arquitetura do veículo.

Movido a gás – Outra atração da FPT na Fenatran é o motor Cursor 13 Gás Natural, que é sucesso na Europa e, segundo Marco Rangel, é o mais potente propulsor movido 100% a gás natural comprimido, gás natural liquefeito e biometano da sua categoria, oferecendo potência máxima de 460 cv (338 kW) a 1900 rpm e torque máximo de 2000 Nm a 1100 rpm: “É o primeiro motor on-road especialmente desenvolvido para aplicações de longa distância, garantindo alta confiabilidade e menores custos de operação”.

Anúncio

Seu nível de emissão de CO2 é até 9% mais baixo do que o equivalente movido a diesel e pode chegar a quase zero com biometano. O motor também permite uma redução de emissões de 98% de material particulado e de 48% de NOx. Além disso, entrega uma economia de custos com combustível de até 40%, em comparação com o motor a diesel, e menor ruído de funcionamento.


Fotos: Divulgação/FPT