Por Alzira Rodrigues

Com alta de 12,6% nas suas compras do primeiro semestre, o setor de transporte é o que mais está contribuindo este ano para o crescimento da indústria de alumínio. A informação foi divulgada na terça-feira, 24, pela Abal, Associação Brasileira do Alumínio, que acaba de concluir o levantamento sobre a vendas de seus representados ao longo dos primeiros seis meses de 2017. Em seu site, a entidade destaca a importância crescente do metal na área de transporte, mostrando lançamentos na Fenatran, realizada entre os últimos dias 16 2 20, no São Paulo Expo, que trouxeram novidades com o uso do material em implementos e veículos.

De acordo com a Abal, o consumo do mercado doméstico de produtos transformados de alumínio cresceu 2,1% no 1º semestre deste ano em relação ao mesmo período de 2016, saltando de 588,4 mil toneladas para 600,9 mil toneladas. A  alta de 12,6% nas compras do setor de transporte, o que registra o melhor desempenho no ano, é atribuída pela entidade ao aumento das exportações das empresas que operam na área. A demanda tem crescido pelas características e propriedades do metal, que oferecem soluções eficientes para os fabricantes de veículos e implementos rodoviários.

Dentre os vários produtos expostos na Fenatran, a Librelato, por exemplo, mostrou o graneleiro Librelato Linha Premium, produto que consumiu investimento de R$ 1 milhão e oferece, segundo a empresa, o que há de mais moderno, resistente e durável ao mercado. Sua caixa de carga possui novo revestimento em um material alternativo chamado Eco+, composto por alumínio e polietileno e, por isso, mais leve, resistente e ecologicamente correto, segundo a Librelato.

Anúncio

A Triel-HT, fabricante de implementos de Erechim, RS, lançou um semirreboque cerealeiro de dois compartimentos, com caixas de carga construídas com chapas de alumínio. No estande da Mercedes-Benz, o destaque nessa foi área foi uma Sprinter equipada com a carroceria Super Leve Alcoa, que permite a redução da tara do implemento em 60% em relação ao similar em madeira, e 50% em relação ao mesmo produto em aço, aumentando assim a capacidade de carga.

Durante coletiva na Fenatran, o CEO da Librelato, José Carlos Sprícigo, destacou a importância do alumínio no setor, dizendo ter plena convicção de que esse material pode promover a redução de custos e o aumento da rentabilidade dos transportadores. Lembrou, porém, que no Brasil ainda é comum se levar em consideração apenas o preço do produto, sem colocar na conta os benefícios que ele pode trazer.


Foto: Divulgação/Novelis