Por Alzira Rodrigues | alzira@autoindustria.com.br

As vendas diretas de veículos tiveram expressivo crescimento no ano passado, de 28,3% no comparativo com 2016. Foram comercializados via essa modalidade total de 868,9 mil automóveis e comerciais leves, ante as 677,3 mil unidades do ano anterior. Tal desempenho foi decisivo para a alta de 9,4% das vendas totais do mercado interno, visto que os emplacamentos no varejo praticamente ficaram estáveis, na faixa de 1,3 milhão de automóveis e comerciais leves.

Com tal desempenho, a participação das vendas diretas nos negócios do setor saltaram de 34,1% em 2016 para 40% no ano passado. Um número, sem dúvida, expressivo, mas que não contempla apenas negócios corporativos feitos diretamente com grande clientes, como é o caso de locadoras e frotistas, conforme explica o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Jr.

‘”Cerca de 30% das vendas diretas envolvem negócios fechados pelos concessionários diretamente com pessoas físicas, como taxistas, produtores rurais e pessoas com deficiência”, esclarece o empresário. “Ou seja, nem todas as vendas diretas são feitas via o CNPJ de um fabricante, como pode parecer a princípio”.

Por ser tema polêmico no setor, visto que em geral as vendas diretas representam margem menor para o concessionário, a Fenabrave inseriu no seu relatório de emplacamento um esclarecimento sobre as vendas diretas, destacando que a entidade “recomenda cautela nas conclusões sobre o efetivo aumento de vendas diretas e se coloca à disposição para esclarecer as dúvidas do mercado”.

Anúncio

Leia mais

→ Vendas diretas chegam a 43% e Fenabrave justifica índice

De qualquer forma, o peso das vendas diretas nos negócios do setor em 2017 é indiscutível, visto que o mercado nem teria crescimento não fosse o aumento desse tipo de transação. A marca que tem maior participação nas vendas diretas de automóveis e comerciais leves é a Fiat, com fatia de 20,4% no ano passado. A General Motors – líder no mercado total – é vice-líder nesse ranking, responsando por 19% das vendas diretas totais do setor.

Na sequência estão a Volkswagen, com 15% de participação, Renault, com 10,7%, e Ford, 9,9%. A Hyundai, que no ranking geral é a quinta colocada, aparece em sétimo na lista de vendas diretas, com fatia de 4,9%.

No ranking por modelo das vendas diretas o Onix é líder em automóveis, seguido do Ford Ka e Renault Sandero. No caso dos comerciais leves, os dois primeiros colocados são modelos da Fiat: as picapes Strada e Toro. Em terceiro lugar aparece a picape VW Saveiro.


Foto: Divulgação/FCA