Com vendas internas acima do projetado e exportações em queda, a Anfavea revisou as metas do setor tanto para o mercado doméstico como para o externo, mantendo, como resultado desses dois comportamentos antagônicos, a estimativa de produção em torno de 3 milhões de veículos.

Ao divulgar o balanço do setor na quinta-feira, 4, o presidente da entidade, Antonio Megale, lamentou a desaceleração nos negócios externos, mas comemorou os resultados internos, destacando que a média diária de vendas em setembro, da ordem 1,2 mil unidades, foi a maior desde janeiro de 2015.

LEIA MAIS

Em setembro, a maior venda diária de veículos no ano

Fenabrave refaz projeção pela terceira vez no ano

Diante do total de 1.846.225 milhão de emplacamentos nos primeiros nove meses do ano, volume 14% superior ao do mesmo período de 2017, a Anfavea estima agora crescimento de 13,7% em 2018, para 2.546.000 unidades. A meta anterior era de expansão de 11,7%. O mercado de veículos leves cresce 13,1%, para 2,46 milhões de unidades, e o de pesados será ampliado em 35%, para 86 mil unidades.

Anúncio

Já no que diz respeito às exportações, a meta de repetir este ano os 766 mil embarques de 2017 foi revista para uma queda de 8,6%, o que representará cerca de 700 mil unidades embarcadas para o exterior até dezembro.

A projeção da alta na produção foi mantida em 11,1%, com a expectativa de que 3 milhões de veículos saiam das linhas de montagem das montadoras este ano. No acumulado de janeiro a setembro, foram fabricadas 2.194.754 unidades, expansão de 10,5% sobre o mesmo período do ano passado. É o melhor resultado desde 2014.

Houve queda na produção em setembro com relação a agosto por causa do menor número de dias úteis – 19 contra 23. Foram produzidas 223,1 mil unidades no mês passado, ante as 291,5 mil de agosto, redução de 23,5%. No comparativo com setembro do ano passado houve retração de 6,3%.

A indústria automobilística manteve o nível de emprego no mês passado em relação ao anterior, com 132,5 mil funcionários. Ao longo do ano foram abertas 4,2 mil novas vagas no setor.


Foto: Divulgação/Citroën