O mercado de máquinas agrícolas e de contrução, que teve recuperação gradativa ao longo do ano passado, deve se manter em alta este ano. A Anfavea estima que serão comercializadas 53 mil unidades de janeiro a dezembro, o que representará expansão de 10,9% sobre as 47,8 mil de 2018, quando a expansão sobre o ano anterior (42,4 mil) chegou a 12,7%.

O mehor desempenho no segmento é o das colheitadeiras de grãos, cujas vendas cresceram 27,1% no ano passado, para 5.765 unidades. As vendas de tratores de rodas tiveram alta de 9%, atingindo 38,8 mil unidades.

Assim como aconteceu no segmento de veículos, também as exportações de máquinas agrícolas e rodoviárias sofreram retração no ano passado. As vendas externas baixaram 8,6% em 2018, para 12,7 mil unidades, mas para este ano a Anfavea estima pequena alta de 2,5%, num total de 13 mil máquinas agrícolas e rodoviárias a serem embarcadas.

LEIA MAIS

Anúncio

Demanda por máquinas agrícolas e rodoviárias cresce 11,9%

New Holland entrega 150 máquinas em Rondônia

Segundo o presidente da Anfavea, Antonio Megale, a produção de máquinas agrícolas e rodoviárias este ano deve ser bem próxima à de 2018. A entidade estima que 66 mil unidades saíram as linhas de montagem ao longo de 2019, o que representará pequena alta de 0,5% em relação ao total produzido em 2018, que foi de 65,7 mil unidades.

O nível de emprego na indústria de máquinas evoluiu 5,7% em 2018, passando de 18.365 funcionários em dezembro de 2017 para 19,4 mil no último mês do ano.


Foto: Divulgação/New Holland