Ogrupo mundial de tecnologia Freudenberg registrou crescimento orgânico de 4,3% no ano passado, otendo lucro operacional de € 910,3 milhões, ligeiramente acima do total registrado em 2017, de € 905 milhões.

Incluindo os efeitos de aquisições e desinvestimentos, implicações significativas de taxa de câmbio negativa e dos efeitos da nova regra contábil IFRS 15, as vendas aumentaram 1,2% em relação ao ano anterior. As vendas totais da Freudenberg em 2018 cresceram para € 9,45 bilhões, ante os € 9,34 bilhões do ano anterior, com base no IFRS.

Um terço das suas vendas (33,6%) foi gerado por produtos lançados no mercado há menos de quatro anos, “um exemplo da força e da capacidade inovadora da Freudenberg”, de acordo com nota da empresa. O índice de patrimônio líquido de 51,9% garante a estabilidade da companhia.

Anúncio

“O nosso sólido planejamento estratégico e operacional são as chaves para o sucesso da Freudenberg, junto com o espírito de um time de mais de 49 mil colaboradores, aliados à uma cooperação ágil e próxima com os nossos clientes”, disse Mohsen Sohi, CEO do Grupo Freudenberg, na conferência de imprensa anual realizada em Weinheim, em 10 de abril.

As vendas na América do Sul permaneceram estáveis em reais, em torno de R$ 1 bilhão, ou € 239 milhões. Comparado com o ano anterior, o faturamento no Brasil cresceu 9,9% em moeda local, alcançando R$ 874 milhões, mas foi impactado pela variação do Euro médio no período, em torno de 18%.


u para 3.590 (ano anterior: 3.445).