Por Redação

O Grupo Renault registrou crescimento de suas vendas mundiais pelo quinto ano consecutivo, com 3.761.634 veículos vendidos em 2017. Os emplacamentos, incluindo a Lada, tiveram alta de 8,5%, em um mercado que avança 2,3%. No balanço do ano passado, divulgado esta semana, a Renault destaca o Brasil como mercado que contribuiu para alavancar os negócios na região Américas:

“O grupo continua a se beneficiar plenamente da recuperação do mercado brasileiro, que avançou 9,3%. As vendas da Renault aumentaram 11,4% e a participação da marca atingiu um nível recorde de 7,7% (+0,2 ponto), graças aos bons resultados dos novos modelos Captur e Kwid. Lançado em agosto, o Kwid já totaliza quase 22,6 mil emplacamentos”.

Na região Américas, como um todo, as vendas aumentaram 9,9%, em um mercado em alta de 7,2%, com uma participação de mercado de 6,7%, em alta de 0,2 ponto. Mundialmente a participação do grupo ficou em 4%, também com alta de 0,2 ponto porcentual.

No segmento de comerciais leves, o grupo atingiu um nível recorde de vendas, com 462.859 emplacamentos, resultado 4,1% maior do que o registrado em 2016. As marcas Renault e Dacia bateram recorde de vendas, com 2.670.982 e 655.235 veículos respectivamente. As vendas da Lada aumentaram 17,8%, para 335.564 emplacamentos, e as da Renault Samsung Motors caíram 10,1%, para 99.846 veículos.

“O Grupo bateu um novo recorde, com mais de 3,7 milhões de veículos vendidos em 2017”, comemorou Thierry Koskas, membro do Comitê Executivo e diretor comercial do Grupo Renault.. Nossos volumes e participações de mercado estão avançando em todas as regiões. Nossa estratégia de renovação da gama e expansão geográfica continuam a dar frutos. Em 2018, manteremos o crescimento e a internacionalização de nossas vendas, em linha com nosso plano Drive The Future”.

Na Europa, em um mercado em progressão de 3,3%, os emplacamentos do grupo cresceram 5,6%, para 1.911.169 veículos, com participação de 10,8%. Fora da Europa, todas as regiões continuaram a avançar em volumes e em participações de mercado. Os volumes fora da Europa representam agora 49,2% da totalidade das vendas.

Projeções – Em 2018, pelas projeções do Grupo Renault, o mercado mundial deve ter um crescimento de 2,5% em comparação com 2017. O europeu, em particular, deve ter uma alta de 1%, com uma progressão similar para a França. Fora da Europa, o Brasil deve crescer 5% e a Rússia, quase 10%. A China deve ter alta de 5%, e a Índia, 6%.


Foto: Divulgação/Renault