Montadoras aceleraram o ritmo das linhas de montagem

Por Redação

Levantamento do Sindipeças indica que o faturamento líquido nominal da indústria brasileira de autopeças cresceu significativos 15,3% ao longo dos primeiros três meses de 2017 em comparação com o desempenho registrado no mesmo período do ano passado. A entidade ouve 64 de suas empresas associadas, responsáveis por 32,2% do faturamento total da indústria de autopeças no Brasil.

Muito dessa recuperação no trimestre deveu-se às vendas para as montadoras, segmento que respondeu por 63,5% do total dos negócios em março. No trimestre, as transações com os fabricantes de veículos foram 35,4% maiores.

Ociosidade – Já as vendas para o segmento de reposição e as intrassetoriais aumentaram, respectivamente, 1,5% e 19,9% no período, enquanto as exportações aumentaram 1,6%. A recente valorização cambial, porém, faz com que o resultado seja 18% o resultado em reais.

Apesar desse melhor cenário as linhas de produção do setor ainda enfrentam ociosidade média elevada. Segundo o Sindipeças, a ocupação da capacidade produtiva cresceu dois pontos porcentuais em março. Chegou a 62%.


Foto: Divulgação