Projeto começou há pouco mais de um ano como resposta a solicitação de cliente paranaense

Por Redação

A Volvo se apresenta como pioneira ao desenvolver o primeiro caminhão autônomo do Brasil. Já testado em operação real e, segundo a fabricante, o veículo é comercialmente viável. A solução empregada foi baseada em um modelo VM e utiliza tecnologias já disponíveis no Grupo Volvo. A ferramenta permite eliminar perdas de produção ocasionadas pelo caminhão ao passar por cima das mudas remanescentes de cana-de-açúcar para a safra seguinte, o que impede que elas se tornem adultas.

O problema gera prejuízo em torno de 12% da produção anual. Com a tecnologia o caminhão autônomo segue o traçado sem pisotear a área plantada, garantindo maior produtividade para a safra subsequente. Nas linhas da lavoura o veículo roda pelas lavouras com precisão de 2,5 centímetros na direção, exatidão que não seria alcançada pelo motorista.

O projeto teve início há pouco mais de um ano, quando um grande cliente da montadora, a Usina Santa Terezinha, de Maringá (PR), uma das maiores exportadoras de açúcar o Brasil, procurou a Volvo atrás de uma solução para reduzir as perdas de sua produção.

Anúncio

O caminhão autônomo foi desenvolvido pelos engenheiros da Volvo no complexo industrial da empresa em Curitiba (PR) com apoio de especialistas da marca na Suécia, além dos técnicos da Usina Santa Terezinha.

O VM autônomo é um caminhão de 6×4 e dotado de avançados equipamentos. O veículo possui duas antenas GPS de alta precisão, diversos sensores, além de tecnologias utilizadas por outras divisões do grupo, como o Co-Pilot, da Volvo CE, o dispositivo de posicionamento do caminhão no mapa, da Volvo Penta, e o sistema de integração da arquitetura eletrônica, da Volvo Bus.

A novidade também utilizada o chamado RTK, Real Time Kinematics, para geolocalização. Por meio dele o sistema identifica detalhadamente a inclinação e o deslocamento do veículo, tanto da cabine quanto do chassi.


Foto: Divulgação/Volvo