Por Redação

A América do Sul foi decisiva para o desempenho favorável do Grupo Volkswagen nos primeiros sete meses do ano. Foi a região com maior índice de evolução entre todos os mercados do mundo, com 292,4 mil veículos comercializados, alta de 12,4% sobre o mesmo período de 2016.

No total o grupo vendeu 5,98 milhões de veículos de janeiro a julho, crescimento de 1,3% no comparativo com os mesmos meses do ano passado. No mês passado as vendas mundiais da Volkswagen chegaram a 820,9 mil unidades, um aumento de 4,3% na comparação com o mesmo mês de 2016. A região da América do Sul também se destacou nesse comparativo, com 44 mil veículos vendidos e a maior taxa de crescimento, de 18,3%.

“O Grupo Volkswagen e suas marcas conquistaram um sólido início de segundo semestre. O principal impulso para este resultado positivo veio sobretudo das regiões da América do Sul e Ásia-Pacífico”, informa Fred Kappler, Head de Vendas do Grupo Volkswagen.

O Brasil respondeu por 7,3% de crescimento em julho e 1,4% no acumulado do ano. No mês passado foram comercializados 25,5 mil veículos no mercado brasileiro e no acumulado do ano um total de 167,8 mil. A matriz, conforme explica a subsidiária brasileira, considera vendas no atacado, entregues pelo fabricante às concessionárias. No Brasil os dados baseiam-se no sresultados do Renavam, Registro Nacional de Veículos.

Anúncio

Potencial enorme – David Powels, presidente e CEO da Volkswagen do Brasil e região SAM, que congrega 29 países da América do Sul, Central e Caribe, lembra que desde 2016, quando assumiu o comando da região, tem a tarefa de ampliar a atuação da marca nesses mercados e ganhar participação mundialmente. E complementa: “Há um potencial enorme a ser explorado nesses países”.

E também no Brasil a empresa tem planos de crescimento com a chegada do novo Polo no último trimestre deste ano e do sedã Virtus no início de 2018. Mais dois modelos – um SUV e uma picape – serão produzidos por aqui até 2020.

Com relação a marca Volkswagen na América do Sul, foram vendidas no ano 236,7 mil unidades, o que representou crescimento de 13%. No mês de julho foram 35,4 mil unidades comercializadas e avanço de 17,6%, com destaque para a Argentina, que apontou crescimento de 51,7%.

“Nossa oferta atual de produtos, apoiada pela formatação da nova estrutura regional na América do Sul, contribui para tornar a marca Volkswagen mais conectada ao consumidor, ágil e competitiva, elevando a participação da marca no mercado sul-americano”, avalia Thomas Owsianski, vice-presidente de Vendas e Marketing da Volkswagen América do Sul.

Entre os modelos mais vendidos da marca no mês passado no Brasil, o maior destaque foi a Saveiro, líder em seu segmento e o segundo veículo mais comercializado no ranking da própria Volkswagen, atrás apenas do Gol.


Foto: Divulgação/VW