Por Alzira Rodrigues

Sem computar as vendas desta quinta-feira, 31, o mercado de veículos em agosto já supera a casa de 202 mil unidades, sinalizando um total de pelo menos 212 mil – há quem aposte até em 217 mil –, o que representará o melhor desempenho do setor desde dezembro de 2015, quando houve 227,8 mil emplacamentos.

De lá para cá, houve apenas um único mês com mercado acima de 200 mil veículos, incluindo automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, que foi dezembro do ano passado, com 204,3 mil. Como até o dia 30 foram comercializadas 202,3 mil unidades, já é certo que agosto será o melhor mês deste ano e superará todos os meses de 2016. As vendas diretas continuam tendo peso significativo nos negócios do setor, mas as concessionárias também sentem um maior movimento das pessoas físicas em suas lojas.

A média diária de vendas até o início desta semana estava em 9,5 mil unidades. Como tem acontecido sistematicamente, nos últimos dias do mês essa média sobe significativamente. Na quarta-feira, 30, por exemplo, foram vendidos 14 mil veículos. Se confirmado um mercado em torno de 215 mil unidades, a média diária deste mês ficará em 9,8 mil unidades, ante as 8,8 mil do mês passado.

Anúncio

A partir dos números registrados até quarta-feira, o mercado caminha para um crescimento na faixa de 16% a 17% tanto sobre julho deste ano, quando foram emplacados 184,8 mil veículos, como em relação a agosto de 2016 – 183,9 mil emplacamentos.

No acumulado do ano as vendas internas deverão ficar em torno de 1,42 milhão, alta na faixa de 5% sobre o mesmo período do ano passado. A Anfavea já admitiu que poderá rever a meta de crescimento de 4% para este ano, mas optou por esperar o balanço de agosto antes de alterar seus números.

É que julho ficou abaixo das expectativas do setor e, por isso, as apostas de uma retomada mais consistente foram adiadas para agosto, que vem se mostrando positivo desde os primeiros dias, segundo admitiu a própria Anfavea na primeira semana do mês. A entidade que representa as montadoras divulgará os números oficiais do setor na próxima quarta-feira, 6. Amanhã, 1º de setembro, a Fenabrave deverá liberar o balanço do mercado interno, que tem por base os dados do Renavam.