Por Redação

A Mercedes-Benz alcançou um novo estágio no uso de impressora 3D ao reproduzir a primeira peça de reposição feita inteiramente de metal: uma cobertura do termostato de modelos Unimog mais antigos. De acordo com a Daimler, o componente passou por todos os processos de qualidade e garantia da empresa sem nenhuma restrição.

De acordo com a fabricante, o uso de impressora 3D para peças plásticas já é uma rotina da empresa há um ano e, desde então, trabalha para melhorar e expandir o processo, que se estabeleceu como método de produção adicional para volumes menores. Agora, com a possibilidade de reproduzir componentes metálicos com qualquer geometria aumenta a capacidade da empresa em atender ao mercado de reposição, especialmente para veículos mais antigos.

“Asseguramos a mesma funcionalidade, confiabilidade e durabilidade das peças de metal 3D, como fazemos com os componentes produzidos de maneira convencional”, garante Andreas Deuschle, diretor do pós-venda Mercedes-Benz Trucks. “A disponibilidade de peças sobressalentes durante uma visita à oficina é essencial para os nossos clientes, independentemente da idade do caminhão ou onde está localizado. A tecnologia de impressão 3D aumenta a velocidade e a flexibilidade, permitindo entregar peças de reposição de maneira mais ágil e com preços atrativos, mesmo muito tempo depois de a produção em série ter acabado.”

Anúncio

Segundo o executivo, a impressão 3D de peças de metal permitirá produção descentralizada, diretamente nos locais de produção de Mercedes-Benz em todo o mundo. Isso melhoraria ainda mais a disponibilidade de peças, além de reduzir os custos de armazenamento e de transporte.

A nova cobertura do termostato produzida pela Mercedes-Benz é usada em caminhões mais antigos como também nos modelos Unimog cuja produção foi encerrada há mais de 15 anos.


Foto: Mercedes-Benz Trucks/Divulgação