Por Alzira Rodrigues

A média de venda de veículos por dia útil em setembro atingiu 9.961 unidades, o que representou crescimento de 5,8% sobre a média de 9.414 unidades comercializadas em agosto. Como o mês passado teve apenas 20 dias úteis contra os 23 do anterior, o total de veículos comercializado teve queda de 8% no comparativo mensal, com, respectivamente, 199.225 e 216.532 emplacamentos.

Apesar desse desempenho negativo de um mês para outro, o que vale é o ritmo diário de vendas, que em setembro foi o maior do ano, ficando bem próximo das 10 mil unidades e sinalizando, assim, uma retomada efetiva do mercado nos últimos dos meses. Tanto é que no comparativo do mês passado com o mesmo mês de 2016, quando os emplacamentos limitaram-se a 160 mil unidades, as vendas totais de veículos cresceram expressivos 24,5%.

O resultado é um crescimento no acumulado dos primeiros nove meses do ano de 7,36% em relação ao mesmo período do ano passado. Até agosto essa alta era de 5,3%. Foram emplacados de 1,62 milhão de veículos de janeiro a setembro deste ano, contra total de 1,51 milhão no mesmo período de 2016.

Anúncio

O porcentual de crescimento até setembro é exatamente o mesmo que a Anfavea decidiu apostar para este ano após ter em mãos os dados consolidados até julho. A entidade revisou no mês passado sua perspectiva de alta do mercado interno dos anteriores 4% para 7,3%.

Na terça-feira, 3, a Fenabrave divulgará os dados detalhados do mercado interno, com participação das marcas e modelos no ranking nacional. Também especificará o porcentual das vendas diretas, que segundo fonte do varejo continuam elevadas, na faixa de 40%. Na quinta-feira, 5, será a vez da Anfavea divulgar os dados da indústria automotiva brasileira, com informações sobre produção e exportações, além do mercado interno.