O consórcio de veículos registrou alta de 26,5% na venda de novas cotas no primeiro quadrimestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, totalizando 853 mil adesões em 2021. Foi ainda mais expressivo o crescimento no volume de crédito comercializado. Nessa caso a evolução é de 45%, com R$ 35,71 bilhões negociados de janeiro a abril, ante os R$ 24,62 bilhões dos primeiros quatro meses de 2020.

Ao divulgar os dados, a Abac, Associação Brasileira das Administradoras de Consórcio, destaca que apesar da continuidade da influência da pandemia, o consórcio de veículos – incluindo automóveis e comerciais leves, motocicletas e veículos pesados – segue batendo recorde mês a mês.

O consórcio de veículo já conta com 6,56 milhões de participantes ativo, número 7% superior ao do primeiro quadrimestre do ano passado (6,13 milhões). O único dado negativo do quadrimestre refere-se ao número de contemplados, que caiu 8,8%, de 408,2 mil para 372,2 mil. A liberação de crédito manteve-se estável na faixa de R$ 14 bilhões.

Anúncio

Em todos os segmentos tem havido aumento do tíquete médio, o que reflete, pelo menos em parte, o aumento no preço dos automóveis em função da alta dos custos de insumos e matérias-primas. No caso do automóvel a alta foi de 13,2%, com o tíquete médio saltando de R$ 53,5 mil para R$ 64,4 mil em um ano. O porcentual é bem maior no segmento de veículos pesados. O tíquete médio subiu 36,2%, de R$ 165 mil para R$ 225,1 mil no período.


Foto: Pixabay