Por Alzira Rodrigues

Alcides Braga, presidente da Anfir

A indústria de implementos rodoviários só está aceitando pedidos para o ano que vem. A produção deste último trimestre já está comprometida. É o que revelou na terça-feira, 17, o presidente da Anfir, Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviário, Alcides Braga, na Fenatran: “Já estamos com programa de entrega para janeiro, fevereiro e março. É uma situação bastante razoável considerando que há um ano o que víamos eram montadoras programando férias coletivas e suspendendo produção”.

O setor iniciou o ano com queda de 26,82% no primeiro trimestre e agora está quase que empatando as vendas de reboques e semirreoboques em relação ao ano passado. O segmento de leves ainda indica queda mas, no total, a expectativa é até crescer um pouco sobre 2016, quando foram emplacados 23,2 mil reboques e semirreboques e 38,8 mil carroçarias sobre chassis.

“A retomada está acontecendo lentamente e somada ao impulso natural que temos no ambiente da Fenatran podemos fechar com resultado positivo de até 5% sobre 2016”, comentou Braga, estimando para este ano a venda de 23 mil a 24 mil carretas e 40 mil unidades no segmento de leves. Em relação a 2018 a expectativa é de expansão na faixa de 15% a 20%, com total de 76 mil a 77 mil implementos, dos quais 50 mil leves e 26 mil a 27 mil carretas.

Anúncio

Um indicativo relevante da retomada, segundo o presidente da Anfir, é o fato de cinco segmentos (basculante, baú carga geral,dolly, baú lonado e tanque carbono) do setor de reboques e semirreboques apresentarem resultado positivo. Braga também comentou sobre a recuperação da economia, que considera consistente neste momento, e sobre a baixa das taxas de juros, que favorece os negócios no setor.

Exportações – A Anfir promoveu na terça-feira, 17, rodada de negociações com compradores estrangeiros na Fenatran, ação desenvolvida em conjunto com a Apex-Brasil, Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos. Estiveram presentes empresários e executivos da Bolívia, Chile, Colômbia, Honduras, Peru e Uruguai. No total são 15 empresários de transporte que vieram ao Brasil exclusivamente para participar da Fenatran e conhecer de perto a indústria de implementos rodoviários brasileira.

O setor registra pequena queda de 4,7% em suas exportações este ano – 2.426 unidades de janeiro a agosto contra 2.547 no mesmo período de 2016 –, mas a tendência é de melhoria também nessa área. “A rodada de negócios poderá trazer mais oportunidades para a indústria abrindo caminhos nos países da América Latina”, comentou Mario Rinaldi, diretor executivo da Anfir, também presente na Fenatran.


Foto: Divulgação/Anfir