Por Redação

Nem todas as marcas de carros de luxo conseguiram crescer em 2017, mas a expectativa para 2018, no geral, é positiva. Os fabricantes do segmento iniciam o ano com novos produtos e campanhas promocionais de varejo para movimentar o mercado e ampliar vendas no Brasil.

A Mercedes-Benz, por exemplo, anunciou na segunda-feira, 15, o início de venda do CLA 180 com motor 1.6 L, que gera 122 cv e custa a partir de R$ 137,9 mil. De acordo com a empresa, a nova motorização do seu cupê de quatro portas visa justamente atrair novos clientes para a marca, que cresceu 10% no ano passado e quer continuar em expansão.

Outra marca de luxo que inicia o ano com novidades é a Volvo Cars, que para o lançamento local do novo XC40 no Brasil priorizou sua atual carteira de clientes e, em apenas três dias de uma espécie de avant-premiére de pré-venda, contabilizou mais de 125 reservas do modelo.

A ação, segundo a empresa, começou no final da semana passada e as 70 unidades First Edition se esgotaram em 25 horas. A partir de hoje, as reservas podem ser feitas diretamente em um concessionário da marca, por meio do pagamento de um sinal e colocação de um pedido, com escolha de versão e cores do exterior e interior.

Produzido na fábrica de Ghent, na Bélgica, o novo XC40 foi apresentado mundialmente em novembro em Barcelona, Espanha, e chegará ao mercado brasileiro em abril, com preços a partir de R$ 169.950, em três versões de acabamento: T4, T5 Momentum e T5 R-Design.

“Com o XC40, a Volvo vai oferecer ao consumidor, pela primeira vez em sua história, três utilitários esportivos globais voltados ao segmento que mais cresce no mundo. Acreditamos que esse modelo será mais um sucesso da marca, pois traz soluções inovadoras, oferecendo o motor mais potente da categoria e sistemas de segurança disponíveis em SUVs de maior porte, como XC60 e XC90”, informa o presidente da Volvo Cars, Luis Rezende.

Anúncio

Mercado – Dentre as principais marcas de luxo que atuam no País, Mercedes-Benz e Jaguar Land Rover ampliaram vendas no ano passado, em, respectivamente, 10% e 3,5%. As da Mercedes-Benz passaram de 11,3 mil para 12,5 mil unidades e as da Jaguar Land Rover de 7,5 mil para 7,7 mil.

A BMW, de acordo com dados da Anfavea, teve redução de 11,6% no número de emplacamentos, que baixou para 11,7 mil, e a Audi também registrou queda, de 14,5%, vendendo 9,9 mil unidades ao longo do ano. Os números da entidade que representam os fabricantes de veículos no País indicam vendas totais de 42,8 mil unidades no segmento de luxo em 2017, volume 3,1% inferior ao obtido no ano anterior (44,2 mil).

No caso da Mercedes-Benz, a empresa avalia que um fator decisivo para o desempenho positivo foi a produção local do Classe C e GLA na fábrica de automóveis de Iracemápolis. Os dois modelos representam 61,2% do volume de emplacamentos de 2017, com 7.631 unidades, sendo 4.061 do sedã Classe C.

“Mesmo em um cenário ainda de retração do mercado como um todo, é satisfatório fazer um balanço de 2017 e perceber que as metas traçadas – tanto em relação ao portfólio, quanto ao esforço contínuo da rede de concessionários – foram cumpridas, resultando em uma participação de 38,3% no segmento de luxo”, comemora Holger Marquardt, managing director marketing e vendas automóveis da Mercedes-Benz América Latina e Caribe.

De olho na continuidade do crescimento da marca no Brasil, o Banco Mercedes-Benz acaba de lançar promoção especial para contratos de CDC de 12, 18 e 24 meses com taxa de juros de 0,59%. A ação contempla os modelos A 200 FF, B200 FF, C 180 FF Avantgarde, C200 Avantgarde, C 250 Avantgarde, C 250 Sport, C 250 Coupé, C 300 Estate, CLA 200 FF, GLA 200 FF Advance, GLA 200 FF Enduro, GLA 200 FF Style, GLA 250 Sport 4M e GLA 250 Sport.

“Fechamos 2017 com o melhor resultado no segmento de automóveis da nossa história, financiando um de cada quatro carros vendidos pela Mercedes-Benz. A meta é mantermos e até mesmo elevarmos esse índice”, comenta o diretor comercial do banco, Diego Marin.

Também com balanço positivo em 2017, a Jaguar Land Rover destaca que a marca Jaguar é a que mais cresce no segmento premium brasileiro há três anos consecutivos. Suas vendas passaram de 796 unidades em 2016 para 1.261 no ano passado, alta de 59%, graças, segundo a fabricante, ao desempenho do F-PACE.


Fotos: Divulgação/Mercedes-Benz/Volvo Cars