Por Alzira Rodrigues| alzira@autoindustria.com.br

Com acentuada queda nas vendas em relação aos números do ano passado, o mercado de veículos seminovos, aqueles com até três anos de uso, reagiu levemente em maio. Com total de 253,1 mil unidades comercializadas, houve acréscimo de 3,5% no comparativo com as 244,5 mil vendidas em abril.

É uma reação ainda tímida, mas que sinaliza uma melhoria nos negócios do segmento. Após registrar queda em fevereiro com relação a janeiro – com respectivamente 193,2 mil e 220,1 mil unidades –, a venda de seminovos vem crescendo desde março, quando atingiram 230,6 mil veículos.

No acumulado do ano, no entanto, ainda persiste forte retração no segmento. De janeiro a maio foram negociados 1.141.666 seminovos, queda de 50,3% em relação aos quase 2,3 milhões dos primeiros cinco meses do ano passado.

Leia mais

Venda de seminovos cai 50% no quadrimestre

Consórcio: 74,5% das retiradas são de veículos seminovos.

O balanço da venda de seminovos e usados em geral, que inclui veículos leves, pesados e motos, foi divulgado na segunda-feira, 4 pela Fenauto, Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores.

De acordo com a entidade, o mercado de seminovos – que no período de crise nas vendas de zero-quilômetro reagiu positivamente, com altos volumes de venda – está agora voltando ao seu normal.

O presidente da Fenauto, Ilidio dos Santos, informa que os seminovos representam hoje 20% do total de usados negociados no País, índice próximo ao da média histórica do segmento, que gira em torno de 22% a 24%.

“Pela sequência de resultados registrados nos últimos meses, podemos dizer que os patamares tradicionais do nosso mercado estão se consolidando”.

Essa análise do presidente da Fenauto reflete a movimentação do mercado de usados como um todo. Enquanto há retração de 50% na demanda por seminovos, outros segmentos estão com números altamente favoráveis. É o caso dos veículos entre 9 e 12 anos, que no acumulado até maio tiveram negócios ampliados em 75,5%.

Na média, o mercado de veículos usados registra alta de 3% no ano, com a venda de 5,6 milhões de unidades nos primeiros cinco meses do ano.

Em maio, com total de 1.224.806 negócios, houve alta de 2,8% sobre abril (1.191.863), mas recuo de 3,9% no comparativo com o mesmo mês de 2017. Essa queda, segundo a Fenauto, reflete o impacto da greve nos transportes que afetou as vendas na última semana do mês.