Por Redação | autoiundustria@autoindustria.com.br

A  Volkswagen AG e a Ford Motor Company reveleram nesta terça-feira,19, a intenção  de estabelecer uma colaboração mundial. Para isso, assinaram um “memorando de entendimento” que, dentre outra ações, considera o lançamento de uma nova linha de veículos comerciais.

Em nota, as empresas asseguram que a parceria objetiva a expansão de capacidades e da competitividade de ambas no mercado mundial. Para isso, afirma o documento, serão discutidos projetos em várias frentes. Volkswagen e Ford antecipam que a aliança não prevê “acordos acionários, incluindo participações proprietárias cruzadas”.

“A Ford está empenhada em melhorar nossa qualificação como negócio e alavancar modelos de negócios adaptativos – que incluem trabalhar com parceiros para melhorar nossa efetividade e eficiência”, afirmou Jim Farley, presidente de Mercados Globais da montadora norte-americana.

“As demandas do mercado e dos clientes estão se modificando em uma velocidade incrível. Ambas as empresas já têm posições fortes e complementares em diferentes segmentos de veículos comerciais. Para se adaptarem a um ambiente desafiador, é da mais alta importância ganhar flexibilidade por meio de alianças. Este é um elemento central da Estratégia 2025 do Grupo Volkswagen. A potencial colaboração industrial com a Ford é vista como uma oportunidade para melhorar a competitividade global das duas companhias”,completou Thomas Sedran, diretor de estratégia do Grupo Volkswagen.

Anúncio

Leia mais

→Grupo Volkswagen bate recorde de vendas

→Aposta de alto risco da Ford

→Nissan vendeu 5,77 milhões de veículos no ano fiscal 2017

AutoLatina global? –  No Brasil, as duas empresas já se uniram em 1987. Aqui, porém, foi criada uma terceira empresa, a AutoLatina.  A joint venture regional compartilhou modelos de veículos e motores até meados da década de 90, porém sem grande sucesso.

O impacto da futura parceria global entre Volkswagen e Ford no mercado brasileiro  ainda não pode ser mensurado pelas operações locais.

A própria nota mundial dos dois grupos assegura que “as empresas atualizarão as informações e divulgarão mais detalhes sobre o assunto à medida que as conversações progredirem”.


Foto: Divulgação/ Pixabay