Após decidir paralisar sua produção de automóveis em Sumaré, SP, a partir desta quarta-feira, 25, em função dos impactos da pandemia do Covid-19, a Honda está anunciando a suspensão de suas atividades também na fábrica de motocicletas de Manaus, AM, a partir da sexta-feira, 27.

A mesma decisão foi tomada pelo Grupo BMW em relação à produção de motos da marca na capital amazonense. A paralisação começa na próxima segunda-feira, 30, e vai até 23 de abril. A empresa informa que a sua diretoria segue reunida diariamente para tomar as medidas necessárias de proteção aos funcionários e ao negócio, assim como diariamente são levadas novas informações de saúde e segurança para todos os colaboradores.

Na área de fornecedores, a Continetal, a ZF e a fabricante de pneus Prometeon também anunciaram nesta terça-feira, 24, a paralisação de suas atividades nesta semana ou na próxima. No caso da Moto Honda, o retorno está previsto inicialmente para 13 de abril, podendo ser postergado para 20 de abril. As jornadas entre os dias 27 e 29 serão compensadas com a utilização do banco de horas e a partir do dia 30 os colaboradores diretamente envolvidos no processo produtivo entrarão em férias coletivas.

A decisão, segundo a fabricante, prioriza a segurança e saúde das pessoas. Dentre outras medidas, a empresa está direcionando o maior número possível de profissionais das áreas administrativas para férias coletivas ou regime de home office. “Para as atividades imprescindíveis, que não podem ser realizadas a distância, será mantido um contingente mínimo de colaboradores, com as medidas de prevenção recomendadas pelas autoridades para proteger as pessoas e conter a disseminação do vírus”, informa a Honda.

LEIA MAIS

Sindicatos se mobilizam, autopeças começam a parar

Renault e GM antecipam férias, Jaguar Land Rover decide parar

FCA também confirma paralisação total a partir do dia 27

Anúncio

FORNECEDORES

A Continental, por sua vez, informa a suspensão das atividades nas quatro unidades brasileiras – Guarulhos, Itapevi, Ponta Grossa e Várzea Paulista – a partir do próximo dia 30. O retorno nas três primeiras será 12 de abril e na última, dia 14.

Segundo informe da empresa, a decisão e respectivas datas poderão ser reavaliadas, de acordo com os desdobramentos da pandemia: “Apesar da situação crítica, a Continental está se empenhando para que as medidas de contingência tenham efeito mínimo no emprego e renda e espera que seja possível retornar às atividades em segurança o mais breve possível”.

Em nota assinada pelo próprio CEO das Américas,  Murat Akyildiz, a Prometeon informou que suspendeu a produção de suas fábricas de pneus de Gravataí (RS) e Santo André (SP) desde esta segunda-feira até 13 de abril. “A Prometeon e seus parceiros de negócios já possuem estoque suficiente de produtos em mãos para atender às necessidades de nossos clientes durante este período”, assegura o executivo.

A empresa, uma das principais fornecedoras para o segmento de caminhões, ônibus, agronegócio e mineração, afirma que manterá as operações de armazenagem, transporte e vendas de campo sem interrupções e que cumprirá as obrigações legais e contratuais.

No caso da ZF, a informação sobre a suspensão da produção foi informada pelo SMetal, Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba, SP. Os trabalhadores começaram a paralisar as atividades a partir da noite da segunda-feira, 23, com o terceiro turno. Os demais, num total de 1,5 mil, param nesta terça-feira, 24. O retorno está previsto para o dia 13 de abril.

O presidente do SMetal, Leandro Soares, reafirma que a entidade continua em negociação para que todas as empresas metalúrgicas de Sorocaba e região liberem os trabalhadores, como forma de preservar a saúde, a renda e o emprego deles e de seus familiares. “Estamos em constante discussão com as empresas para que os metalúrgicos estejam seguros, em suas casas, o quanto antes”, assegura.


Foto: Divulgação/Moto Honda