Por Redação | autoindustria@autoindustria.com.br

O mercado de crédito para a compra de veículos segue em ritmo mais acelerado do que o do próprio mercado, indicando aumento das compras a crédito no setor.

Os bancos dos fabricantes de veículos e as demais instituições financeiras liberaram R$ 49 bilhões em crédito nos primeiros cinco meses deste ano, 30,1% a mais do que no mesmo período de 2017, segundo dados divulgados pela Anef, Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras, na segunda-feira, 16.

Para as operações de CDC, Crédito Direto ao Consumidor, foram liberados R$ 48,3 bilhões e para leasing, R$ 755 milhões. Só em maio foram liberados R$ 9,9 bilhões em CDC para a compra de veículos, valor 20,3% superior ao do mesmo mês do ano passado.
Já as operações de leasing movimentaram R$ 132 milhões, com queda de 41,6% na comparação com maio de 2017. O maior volume, de R$ 103 milhões, foi destinado às empresas, e os R$ 29 milhões restantes às pessoas físicas.

Em maio, o saldo das carteiras atingiu R$ 180,8 bilhões, elevação de 1,1% em relação ao mês de abril e 12% em doze meses. Deste total, R$ 177,3 bilhões correspondem às operações de CDC e R$ 3,5 bilhões à carteira de leasing.
Na avaliação do presidente da Anef, Luiz Montenegro, os números representam um consumidor mais positivo.

Anúncio

“Apesar de tímido, o crescimento constante da liberação do crédito indica um comportamento cada vez mais confiante por parte dos consumidores. Há cautela, mas as pessoas não estão desistindo de firmar o compromisso de adquirir ou trocar seu veículo, o que é muito bom para a estabilidade do mercado”.

Juros e inadimplência – As taxas dos bancos de montadoras ficou em 1,39% ao mês em maio, enquanto os bancos de varejo ofereceram 1,64%. A taxa de inadimplência nas operações CDC para pessoas físicas foi de 3,7% e segue representando uma queda de 0,9% ponto porcentual em doze meses.

Na carteira de leasing, o índice de não pagadores se manteve em 2,2%, redução de 1,3 ponto porcentual na comparação com mesmo período do ano passado.


Imagem: Pixabuy