Por Joel Leite

Terceira colocada no ranking de vendas de carros e comerciais leves , a Fiat é líder quando se trata de vendas feitas diretamente a frotistas, empresas e locadoras de veículos.

Mais da metade de todas as vendas da marca no Brasil é feita para frotistas: exatamente 59,5% do total vendido, ou 87 mil veículos de 146,4 mil.

Com 13% de participação nas vendas totais, a Fiat vai para 17,3% nas vendas diretas, ficando na frente da líder GM e da Volkswagen, segunda colocada no ranking total. Quase dois de cada dez carros vendidos pela montadora são entregues diretamente a frotistas, ou nada menos do que 19,6%.

GM (17,3%), Volkswagen (16,6%), Ford (10,9%) e Renault (10,2%)também entregam a frotistas parte considerável das vendas. Já as outras marcas situadas entre as dez mais vendidas têm presença menor nas vendas diretas. Destaque para a Honda e a Hyundai. A  primeira destina apenas 2% das suas vendas para frotistas.

Anúncio

A venda direta acaba prejudicado o comportamento de preço do carro no mercado de usados: como compram da montadora com saborosos descontos, as locadoras revendem os carros ainda seminovos, pouco rodados, a preços abaixo da cotação de mercado, derrubando a média de preços.

Assim, a tendência é de que as marcas que trabalham muito com o mercado de vendas diretas apresentem maior depreciação dos preços dos usados.

A Honda, com apenas 2% de vendas diretas, foi a marca ganhadora do prêmio principal das duas últimas edições da Certificação Maior Valor de Revenda, com o HR-V, que obteve índice de depreciação de 4,5% (2016) e 8,8% (2017).

* Joel Leite é jornalista, palestrante e criador da Agência AutoInforme, agência especializada no setor automotivo