Onovo Leaf, automóvel 100% elétrico que tem início de vendas no mercado brasileiro programado para o próximo ano, será um dos destaques da Nissan no Salão do Automóvel de São Paulo 2018, que acontece no São Paulo Expo entre 8 e 18 de novembro.

Esta será a primeira aparição oficial da nova geração do Leaf na América Latina e sua exposição no principal evento do setor por aqui representa, segundo a Nissan, um passo importante da marca rumo à eletrificação da mobilidade no Brasil.

Lançado há sete anos, o Leaf é hoje o veículo 100% elétrico mais vendido do mundo, com mais de 350 mil unidades emplacadas no período. A Nissan segue tendência de outras montadoras de passar a investir no ainda incipiente mercado de carros elétricos no País.

LEIA MAIS

Nissan antecipa investimento de US$ 40 milhões em Resende

Salão do Automóvel foca nos elétricos e híbridos

De acordo com dados da Anfavea, foram vendidos no mercado brasileiro apenas 2.468 unidades de elétricos e híbridos nos primeiros oito meses do ano. Desse total, grande parte são híbridos, com o Toyota Prius liderando com folga as vendas no segmento.

Anúncio

Com relação ao período janeiro a agosto de 2017, quando foram comercializados 2.079 veículos elétricos e híbridos no Brasil, verifica-se alta de 18,7%. É um índice relativamente próximo ao do crescimento médio do mercado, que ficou em 15%, o que indica que esse mercado carece de incentivos e novos produtos para decolar.

Em julho, por ocasião da divulgação do Rota 2030, a nova política setorial do setor, o governo publicou decreto que estabelece novas alíquotas para os veículos do gênero.

LEIA MAIS

Novo IPI dos elétricos e híbridos não agrada montadoras

Mas na prática a redução é muito pequena – de apenas 1 ponto porcentual no caso do Prius, cujo IPI baixou de 13% para 12%. O setor já se mobilizou no sentido de tentar uma alíquota menor, sugerindo o índice de 7% que vale para os modelos com motor 1.0, mas por ser período pré-eleitoral dificilmente o tema voltará a ser efetivamente debatido este ano.


Foto: Divulgação/Nissan