Com 968.860 unidades fabricadas até novembro, a indústria de motocicletas registra crescimento de 19% em relação a 2017 e caminha para fechar o ano com mais de 1 milhão de unidades produzidas no PIM, Polo Industrial de Manaus, conforme projeção divulgada nesta terça-feira, 11, pela Abraciclo.

A entidade estima produção total de  1.035.000 motos em 2018, com alta de 17,2% sobre o ano passado. Sua projeção anterior era de 980 mil unidades, com expansão de 11%.  e acredita na continuidade do crescimento no ano que vem.

Segundo Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo, o setor acredita na continuidade do crescimento em 2019, mas em índice inferior ao deste ano. A meta é chegar a 1.080.000 motocicletas produzidas, o que representaria expansão de 4,3% sobre 2018.

O executivo ressalva que o setor está confiante no aumento dos negócios, mas considera necessário aguardar os impactos das medidas que serão implementadas pelo novo governo. Com relação ao desempenho deste ano, que acabou sendo melhor que o esperado, Fermanian cita pelo menos quatro fatores positivos que alavancaram o mercado interno.

“Os números alcançados até agora refletem a recuperação do cenário econômico, o aumento da oferta de crédito e, principalmente, a volta da confiança do consumidor. E não podemos esquecer outro impulsionador importante, que foi o aumento significativo de lançamentos em 2018. A indústria colocou no mercado mais de quarenta novos produtos, ante os 32 de 2017”.

Anúncio

As vendas de motocicletas no atacado devem ficar próximas de 965 mil unidades este ano, com expansão de 18,5% sobre 2017. No varejo, a previsão é de encerrar 2018 com 939 mil motos, 10,3% de crescimento. O dado negativo no ano refere-se às exportações, que devem totalizar apenas 70 mil unidades, 14,4% a menos do que as 81,8 mil do ano passado. O problema nessa área é a desaceleração do mercado argentino, principal comprados das motos brasileiras.

Com relação ao desempenho mensal, a indústria produziu 90.108 motocicletas em novembro, o que representou alta de 8,4% na comparação com o mesmo período do ano passado e queda de 10,9% sobre outubro (101.111 unidades).

As vendas no atacado somaram 87.041 motocicletas no mês, expansão de 19,1% sobre o mesmo mês de 2017 e recuo de 5,3% no comparativo com o mês anterior.  No acumulado dos primeiros onze meses foram vendidas no atacado 890 mil motos, 19,4% a mais do que em idêntico período do ano passado.


Foto: Divulgação/BMW Motorrad