A Ford está projetando novo crescimento do mercado interno de veículos no próximo ano, algo na faixa de 10 a 12%, o que significará vendas em torno de 2,83 milhões a 2,9 milhões de unidades.

Golfarb: frotistas ajudaram o mercado.

A estimativa foi feita na quinta-feira, 13, pelo vice-presidente de estratégia, comunicação e relações governamentais da montadora para a América do Sul, ao prever para este ano entre 2,57 milhões a 2,6 milhões de emplacamentos, uma expansão de 15% a 16% sobre 2017.

Ao divulgar as projeções para o setor em geral, Golfarb lembrou que mais uma vez este ano os negócios foram puxados por grandes frotistas.

Enquanto as vendas no varejo vão crescer 9,7%, para cerca de 1,35 milhão de unidades, as transações no atacado terão expansão de 24,3%, para perto de 887 mil veículos.

“A participação das vendas diretas este ano vão ficar na faixa de 37%, lembrou Golfarb, que participou de encontro de fim de ano com jornalistas da área automotiva na capital paulista.

LEIA MAIS

Volkswagen Voyage é o carro que mais depende das vendas diretas

Veículos: vendas diretas crescem 21,2% no ano.

Anúncio

O vice-presidente da Ford não fez previsão com relação à produção de veículos em 2019, mas já adiantou que o mercado argentino – principal comprar da indústria brasileira – seguirá desacelerado no próximo ano. As vendas no país vizinho devem ficar em torno de 780 mil a 800 mil unidades este ano, ante as 890 mil de 2017, e para 2019 a projeção é de queda de 20% a 25%, ou seja, em torno de 590 mil a 640 mil unidades.

LEIA MAIS

Argentina derruba exportações de veículos em 2018

Anfavea prevê crescimento de dois dígitos para 2019

Com relação ao perfil da produção brasileira,Golfarb comentou que do total fabricado, 78% destinam-se ao mercado interno, 22% ao externo e 2% referem-se a estoques. A capacidade ociosa da indústria automotiva nacional fechará 2018 na casa dos 41%.

Também presente no encontro com a imprensa, o presidente da Ford para a América do Sul, Lyle Watters, definiu 2018 como o ano da transformação, citando desde os avanços tecnológicos do setor em relação à conectividade como também os novos rumos políticos do País. Ele também confirmou a venda da picape Ranger Storm por aqui.

LEIA MAIS

Ranger Storm será vendida no Brasil


 

Foto: Divulgação/Ford