A desaceleração dos maiores mercados mundiais de veículos tem trazido números negativos para os departamentos comerciais dos maiores fabricantes. Depois de sua conterrânea PSA registrar queda de 13%, nesta terça-feira, 16, foi a vez do Grupo Renault revelar que os negócios de suas marcas conjuntamente recuaram 6,7% no primeiro semestre de 2019.

O conglomerado francês vendeu 1,94 milhão de veículos de janeiro a junho em todo o mundo, cerca de 140 mil unidades a menos do que em igual período do ano passado, quando esbarrou nos 2,08 milhões de veículos.

Enquanto os modelos negociados com o logotipo Renault somaram 1,23 milhão de unidades, 11,5% a menos no primeiro semestre, Dacia e Lada, marcas europeias de baixo custo do grupo, registraram crescimento de, respectivamente, 4,5% (395 mil) e 6,8% (199,1 mil) nos primeiros seis meses de 2019.

A queda global, fez questão de enfatizar a fabricante em comunicado, é inferior ao 7,1% da  ontração do mercado global.”A Renault manteve sua participação de mercado no primeiro semestre em um mercado que estava em queda acentuada”, afirmou a empresa, que estima que as vendas mundiais de automóveis devem encolher 3% este ano.

A montadora entende que tem condições de atenuar essa curva decrescente nos mercados mais significativos nos próximos meses com as novidades que estão preste a chegar às ruas ou acabam de ser apresentados, sobretudo nos mercados europeus e asiáticos.

Anúncio

O ex-CEO da Renault no Brasil e  América Latina e atual responsável mundial de vendas da montadora, Olivier Murguet, tem esperança de que, por exemplo, a quinta geração do Clio, lançada no primeiro semestre na Europa,  impacte positivamente os números na região até o fim do ano.

LEIA MAIS

→Renault se consolida como a quarta marca mais vendida

→ Jorge Portugal, o novo diretor comercial da Renault Américas

Com exceção da Europa, onde negociou 1,07 milhão de unidades e se manteve estável, o grupo francês  mostrou quedas expressivas de 27,7% na África, Oriente Médio e Índia (219 mil) e de 23,9% na China (89,7 mil).

O menor recuo no semestre foi na região Américas: apenas 3,9%, para 205,7 mil veículos, com destaque para as crescentes vendas no mercado brasileiro, de cerca de 113 mil unidades, e que garantiram 9% de participação.


Foto: Divulgação/Renault