Um time de especialistas de diversas áreas da Scania concebeu o primeiro conceito de um caminhão autônomo e sem cabine da marca, o AXL. Para a empresa, o modelo se mostra como um marco porque o projeto, além de inovador, aproveita o sistema modular de produção da companhia, ou seja, o uso de componentes comuns à linha de caminhões convencionais, apesar da ausência da cabine.

De acordo com a Scania, soluções autônomas estão cada vez mais na pauta da indústria do transporte em virtude do potencial da eficiência e da produtividade que poderão entregar. Minas e grandes canteiros de obras, por exemplo, frequentemente têm atividades ininterruptas e, pelo trabalho em ambientes confinados, proporcionam maior possibilidade de controle sobre os veículos.

“Com o Scania AXL estamos dando um passo significativo em direção aos sistemas de transporte inteligentes do futuro, onde veículos autônomos desempenharão um papel natural”, diz em nota Henrik Henriksson, presidente e CEO da Scania. “Continuamos a construir conceitos para demonstrar o que podemos fazer com a tecnologia disponível hoje”.

LEIA MAIS

→Scania abre vendas de caminhões a gás

→Scania alcança frota de 20 mil veículos conectados no País

→Scania em alinhamento sustentável

Anúncio

A Scania já acumula experiência com caminhões autônomos em operações reais, como nos testes que realiza em parceria com a gigante da mineração Rio Tinto em uma mina de sal na Austrália. Até agora, porém, os modelos operam com um condutor de segurança a bordo que pode intervir, caso seja necessário.

“O Scania AXL não possui cabine e isso muda o jogo significativamente”, reforça Claes Erixon, chefe de pesquisa e desenvolvimento da Scania. “O desenvolvimento de veículos autônomos fez grandes progressos nos últimos anos. Ainda não temos todas as respostas, mas por meio de conceitos como o Scania AXL, abrimos novos caminhos em busca de mais aprendizado.”

O primeiro caminhão-conceito totalmente autônomo da Scania, está equipado com câmeras, radar, LiDAR e receptores de GPS. O sistema foi projetado para atender necessidades operacionais da mineração. “Provavelmente o AXL não seria adequado para atuar na cidade, mas considerando o ambiente previsto e as tarefas planejadas, é suficientemente inteligente para as minas”, afirma o engenheiro de desenvolvimento Magnus Granström.

A Scania não revelou maiores especificações técnicas, apenas que o motor a combustão também aceita combustíveis renováveis.


Foto: Scania/Divulgação