Depois de amargar queda de quase 5% e encerrar 2019 com 89,8 milhões de unidades, o menor número desde 2015, o mercado mundial de veículos leves deve ficar estagnado em 2020, segundo a GlobalData, empresa internacional de análise de dados.

“Não é provável que o quadro global mude substancialmente em 2020”, avalia a consultoria, que vê o desempenho de países como China e Índia como os principais entraves para  o retorno a um patamar superior a 90 milhões de unidades novamente.

O mercado chinês recuou perto de 9% em 2019, para 25,4 milhões de unidades, o nível mais baixo desde 2015, enquanto o indiano somou 3,5 milhões, 10,3% abaixo de 2018.

Para 2020, Calum MacRae, diretor de desenvolvimento de produtos automotivos da GlobalData, considera um novo declínio na China, agora da ordem de 1,5 milhão de unidades, para cerca de 23,9 milhões.

Além do crescimento menor do PIB chinês, que ficou perto de 6% em 2019, o mais baixo em quase três décadas, MacRae aponta o expressivo crescimento dos serviços de compartilhamento de automóveis como outro fator a determinar o ritmo das vendas no país chinês daqui para frente.

Anúncio

“A longo prazo, a China ainda tem uma vantagem considerável, apenas poderá não estar no nível de 35 a 40 milhões de unidades que os modelos históricos de regressão sugerem, graças à invasão da mobilidade compartilhada. No entanto, ainda existem oportunidades significativas nas cidades do interior”, diz.

 


Foto: Pixabay