No ano passado, as vendas de veículos comerciais na União Europeia registraram alta de 2,5%. De janeiro a dezembro, os mercados da região absorveram mais de 2,54 milhões de comerciais leves, caminhões e ônibus contra 2,48 unidades negociadas em 2018. O resultado dá sequência a sete anos de crescimentos consecutivos.

De acordo com o balanço divulgado na quinta-feira, 23, pela Acea, associação que representa as fabricantes de veículos europeias, o subsegmento de comerciais leves, da faixa de até 3,5 toneladas de peso bruto total (PBT), foi principal motor do mercado. Em 2019, as vendas acumularam 2,11 milhões de vans e furgões, expansão de 2,8% em relação ao ano anterior, de pouco mais de 2 milhões de unidades. O volume apurado representou 83% do total das vendas de comerciais.

Tacógrafo digital arrefeceu demanda

Anúncio

O mercado de caminhões, que reúne veículos com capacidade acima de 3,5 toneladas de PBT, somou 388,3 mil unidades emplacadas em 2019, ligeira alta de 0,9% na comparação com o acumulado de 2018, quando as vendas alcançaram 384,8 mil caminhões.

Segundo relatório da associação, a demanda no subsegmento desacelerou ao longo do período, especialmente a partir de junho, com a introdução de tacógrafos digitais obrigatórios por parte da indústria nos pesados.

No segmento de ônibus, as entregas somaram 42,8 mil unidades, volume que representou alta de 1,8% em relação a 2018, quando apurou 42 mil licenciamentos.

LEIA MAIS

Com reação no último quadrimestre, mercado europeu cresce 1,2%