A indústria de implementos rodoviários registrou no primeiro semestre do ano entregas de 49,1 mil unidades ao mercado transportador, volume 12,7 % inferior ao apurado nos mesmo primeiros seis meses do ano passado, de 56,2 mil unidades, de acordo com balanço divulgado pela Anfir, na segunda-feira, 6.

Com encerramento da primeira metade do ano, a associação acredita que o agronegócio será o segmento das atividades econômicas impedirá quedas mais acentuadas.

Quedas menos profundas

“O setor representa mais de 40% de nosso faturamento e tem dado mostras de seguir aquecido graças à demanda por transporte da safra”, avalia em nota Norberto Fabris, presidente da Anfir.

Segundo projeção da associação, o resultado de 2020 deverá registrar recuo em torno de 10% que, se realizado, somará volume ao redor de 108 mil produtos.

No segmento de implementos pesados, que reúne reboques e semirreboques, as 26,7 mil unidades entregues de janeiro a junho representaram retração de 13,4% em relação ao acumulado dos mesmos meses do ano passado, de 30,8 mil veículos.

O mercado de leves, representado por carrocerias sobre chassi, o declínio chegou a 11,8%, de 25,4 mil produtos entregues no primeiro semestre de 2019 para 22,4 mil no acumulado deste ano.

LEIA MAIS

→Recuo do mercado de implementos rodoviários já supera 20%


Foto: Librelato/Divulgação