Com planos de parar de produzir no Brasil, a alemã Audi perdeu posição para a Volvo Car no segmento premium. A marca sueca bateu recorde de vendas em setembro, com 788 emplacamentos, contra os 785 licenciamentos da alemã.

De acordo com dados da Fenabrave, no acumulado dos primeiros nove meses de 2020 a BMW aparece em primeiro lugar entre as marcas de luxo, com 8.599 licenciamentos, seguida da Mercedes-Benz, com 6.712, da Volvo Car (4.813) e da Audi (4.701).

Essa mesma ordem aparece no balanço da entidade relativo ao mês de setembro, com a BMW tendo comercializado 1.361 unidades e a Mercedes-Benz, 880. O diretor geral de operações e inovação da Volvo Car Brasil, João Oliveira, comemora o melhor mês de varejo da história da marca no Brasil:

“Os resultados mostram que estamos corretos em nossas convicções. O futuro do mercado premium será eletrificado e esse futuro já é parte do nosso presente, estamos acelerando a migração para os veículos híbridos ainda mais e investindo em estrutura em todo o Brasil para termos 700 eletropostos até o fim deste ano, ampliando as possibilidades para os clientes usarem os veículos no modo elétrico em diversos lugares”.

Anúncio

LEIA MAIS

Audi repete roteiro e encerrará produção no Brasil pela segunda vez

Volvo Car lança carregador doméstico por R$ 6,5 mil

O grande destaque da marca sueca são os SUVs. Segundo a empresa, as vendas somadas do XC90, XC60 e XC40 levam os veículos à 1ª posição entre os SUVs premium, com 26,2% de mercado no mês de setembro e na liderança do acumulado do ano, com 22%.

A Volvo Car emplacou em 2019 quase 8 mil veículos, registrando crescimento de 15,8% em relação ao ano anterior. A marca conquistou a liderança no segmento de veículos eletrificados, com 1,1 mil carros híbridos licenciados, posição que mantém este ano. Já licenciou mais de 1,8 mil unidades nesse segmento, dominando a expressiva participação de 60,9%.