Medida adotada na grande maioria das empresas por causa da Covid-19 a partir de março deste ano, o home office na área administrativa passará a fazer parte do cotidiano das montadoras a partir de agora.

“Todas as fabricantes de veículos estão realizando estudos para ver como implementar o home office para os mensalistas de forma permanente e organizada a partir do ano que vem”, revela o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes, dizendo que a ideia e fazer um misto do trabalho à distância com o presencial.

O trabalho remoto, assim, acabará sendo um legado positivo da pandemia, visto que ajudará as montadoras a reduzir custos e ao mesmo tempo trará maior qualidade de vida para seus funcionários, que terão menos problemas com o desgaste no trânsito, com possíveis ganhos de produtividade.

Segundo Moraes, os estudos em curso nas montadoras visam redimensionar os escritórios, gerando maior área livre e até mesmo melhores condições de trabalho. “Cada uma está avaliando a melhor forma de proceder a partir de agora. O home-office pode ser de dois a três dias na semana dependendo da função e das necessidades de cada departamento”.

Outro mudança que deve ocorrer a partir da Covid-19 é uma maior número de eventos e de reuniões online. “O contato físico é importante em muitos casos, por isso continará havendo alguns encontros presenciais. Mas outros podem muito bem serem feitos virtualmente”.

Anúncio

LEIA MAIS

Contraste entre demissões e horas extras reflete cautela das montadoras

Para implementar o home office de forma permanente, as montadoras estão avaliando a legislação trabalhista e também as condições para que os mensalistas trabalhem em casa. Diretor de comunicação corporativa e relações institucionais da Mercedes-Benz, Moraes comenta que a montadora estuda, por exemplo, o suporte a ser dado aos funcionários que vão fazer home office.

Além de precisar ter um espaço adequado para desenvolver seu serviço em casa e um bom serviço de internet, o empregado também precisará de computador e outros equipamentos, como uma impressora, por exemplo. São suportes que as próprias empresas estão avaliando para ver como proceder a partir da implementação do home office como parte do seu cotidiano.

“Está tudo sendo revisado”, comenta o presidente da Anfavea, reforçando que o objetivo das montadoras com as ações nesse sentido visam não só reduzir custos mas, principalmente, melhorar a qualidade de vida dos seus empregados.


Foto: Pixabay