Balanço das vendas de automóveis consolidado pela Acea, associação dos fabricantes de veículos na Europa, divulgado na quarta-feira,18, segue a toada do impacto sem precedentes provocado pela pandemia da covid-19.

Nos dez primeiros meses do ano, os licenciamentos acumularam queda de 27,3% com quase 9,7 milhões de carros vendidos frente a 13,3 milhões de unidades anotadas um ano antes. Mais de 3,6 milhões de automóveis deixaram de ser comprados.

Ao observar o desempenho mensal, durou pouco o movimento de recuperação apresentado em setembro, com leve alta de 1,1%, para 1,3 milhão de carros, pois em outubro a demanda volta a registrar contração. Cabe lembrar, porém, que diversos países europeus retomaram medidas restritivas para conter avanço do novo coronavírus.

No mês passado, o consumidor europeu absorveu pouco mais de 1,1 milhão de unidades, volume 7,1% inferior ao de outubro de ano passado, quando foram adquiridos 1,2 milhão, e 13,1% menor em relação a setembro, com registro de 1,3 milhão de unidades.

Anúncio

Com exceção da Irlanda e da Romênia, que anotaram altas de 5,4% e 17,6%, respectivamente, todos os outros mercados do continente registraram vendas menores no mês passado. Dentre os maiores, o mercado espanhol encolheu 21%, o francês 9,5% e o alemão 3,6%, enquanto na Itália a demanda se manteve estável em relação ao nível de outubro de 2019, com ligeira queda de 0,2%.

Líder das vendas, o Grupo Volkswagen participou com 25,1% do mercado de automóveis no mês passado, com 283,1 mil unidades. Logo depois, o Grupo PSA, respondeu por 15,2% (171, mil), seguido pelo Grupo Renault, com 10,5% (118,2 mil), Grupo Hyundai com 7,2% (81,1 mil), e Grupo BMW, com 6,9% (77,7 mil).


Foto: Pixabay