A General Motors confirmou a abertura de PDV, Programa de Demissão Voluntária, exclusivo para empregados com limitação laboral. A ação foi aprovada em assembléias virtuais promovidas esta semana pelos Sindicatos dos Metalúrgicos de São Caetano do Sul e São José de Campos, SP.

A fabricante já tinha realizado dois PDVs entre setembro e outubro, mas não conseguiu atingir o corte de pessoal que julga necessário. Sem divulgar números de demissão e nem metas, a GM emitiu uma nota destacando que, diante das implicações economicas decorrentes da pandemia, “a empresa vem utilizando mecanismos como redução de custos, postergação de investimentos, banco de horas, férias coletivas, redução de jornada com redução salarial, layoff e PDV.

LEIA MAIS

General Motors anuncia segundo PDV em S.J. dos Campos em um mês

Anúncio

Segundo informação dos sindicatos, os empregados com limitação laboral que tenham até 54 anos terão direito a salários adicionais – que chega a 36 para quem tem menos de 36 anos de idade e vai caindo gradativamente para as demais faixas, sendo de 28 para os que têm entre 51 e 54 anos. Além disso, quem aderir ao PDV terá três anos de plano de saúde pago pela empresa.

No caso dos empregados com mais de 55 anos, a empresa pagará apenas as verbas recisórias obrigatórias, assim como convênio médico por dois anos para que quem tiver menos de 60 anos e por um ano para a faixa superior.


Foto: Divulgação/GM