Com queda no acumulado de 2020 na faixa de 14%, as vendas de veículos usados vem crescendo gradativamente desde meados do ano passado, com evolução em dezembro de 14,9%  sobre novembro – 1.204.907 contra 1.048.988 unidades – e de 22,3% no comparativo com o mesmo mês de 2019 (985.380 unidades).

O mercado de usados, incluindo veículos leves, pesados e motocicletas, sofreu menos que o de 0 km no ano passado e tem havido, inclusive, procura superior à oferta nesse segmento, com falta de produto nas concessionárias e também nas lojas independentes.

“As vendas de usados superam a movimentação do mercado de novos no último mês de 2020 e a demanda deve continuar aquecida em 2021. Vale lembrar que houve aumento de demanda em função da própria pandemia, que acabou por estimular o transporte individual”, comentou ”, comentou Alarico Assumpção Júnior, presidente da Fenabrave, lembrando que também a falta de carros novos no mercado gerou uma migração de compra para os seminovos.

Anúncio

Conforme dados divulgados nesta quarta-feira, 6, pela entidade, os seminovos, aqueles com 1 a 3 anos de uso, representaram 14,6% do total de automóveis e comerciais leves negociados em dezembro e 13,4% no acumulado de 2020.

A Fenabrave informa, ainda que, com o aumento das vendas de carros usados no Brasil, a proporção em relação às vendas de carros novos vem sofrendo alterações. Até 2019, eram comercializados 3,9 carros usados para cada zero km e, em 2020, essa relação mudou para 5,2 usados para cada carro novo vendido.