Depois de um longo período de domínio absoluto de modelos Fiat, o mercado interno de automóveis e comerciais leves teve um novo líder em setembro. A hegemonia dos Fiat Strada e Argo estabelecida em fevereiro foi quebrada pelo HB20, que registrou 7.147 emplacamentos. Foi o automóvel, dentre os líderes, que registrou o maior crescimento sobre agosto: 5,2%, num mercado que recuou 10%.

Outra boa notícia para a Hyundai: com o resultado de setembro, o hatch alcançou 67,1 mil emplacamentos em 2021 e saltou para a segunda colocação no ranking acumulado, ultrapassando o próprio Argo, que ocupava a posição até agosto.

No mês passado, a Strada ficou somente na quarta colocação. Atrás ainda de outra picape Fiat, a Toro, com 6.858 licenciamentos, e do Jeep Compass, 6.823 unidades.

O comercial leve contudo, segue com muita folga na primeira posição após nove meses e encerrará 2021 como o automóvel mais vendido do Brasil pela primeira vez em sua longa história de 23 anos no mercado. De janeiro a setembro, já tem quase 85,4 mil unidades comercializadas.

Anúncio

A Stellantis, dona das marcas Fiat e Jeep, continuou com amplo domínio das vendas. Em setembro, além da Toro, Compass e Strada, ainda viu o Argo (4,9 mil unidades), Mobi (4,6 mil) e Renegade (4,5 mil) relacionados entre os dez veículos mais negociados.

A lista dos dez primeiros teve ainda o Volkwagen T-Cross, com 5,7 mil emplacamentos, o Hyndai Creta no oitavo posto com 4.550 unidades, e a picape Toyota Hilux, na décima posição e quase 4,4 mil unidades negociadas.

LEIA MAIS

→ Venda de veículos leves seguem em queda livre


Foto: Divulgação