As vendas de veículos comerciais na Europa encerraram o exercício de 2020 com retração de 19,4%. Conforme os dados consolidados pela Acea, associação dos fabricantes, divulgados na terça-feira, 26, o setor de transporte absorveu 2,1 milhões de vans, furgões, caminhões e ônibus ante 2,6 milhões anotados em 2019.

Embora as vendas tenham mostrado alguma reação nos meses de setembro e novembro, de acordo com o Acea, o impacto provocado pelas medidas restritivas contra a covid-19 no primeiro semestre pesou no resultado geral.

Com exceção da Dinamarca, onde os licenciamentos recuaram 9%, todos os mercados do continente fecharam o ano passado com quedas acentuadas de dois dígitos, com a Espanha puxando a fila (26,1%), seguida pela França (16,9%), Itália (15,1%) e Alemanha (14,8%).

A crise afastou o transportador do balcão de negócios de todos os segmentos. A desaceleração na demanda de comerciais leves até 3,5 toneladas, no entanto, trouxe o resultado geral para baixo.

Anúncio

De janeiro a dezembro de 2020, as entregas de furgões e vans somaram mais de 1,7 milhão de unidades, volume 18% inferior ao acumulado do ano anterior de 2,1 milhões. Apesar de ter registrado queda menor que a do mercado, a categoria respondeu por quase 85% do total de licenciamentos.

Já os caminhões, responsáveis por 14% do mercado de veículos comerciais na Europa, acumularam 296,6 mil licenciamentos, desempenho 26,6% menor em relação ao registrado em 2019, de 404,3 mil unidades negociadas.

No segmento de ônibus, a contração nas vendas chegou a 22,6%, com 35,8 mil veículos vendidos no continente de janeiro a dezembro. Em 2019, o volume emplacado alcançou 46,2 mil unidades.

LEIA MAIS

Mercado de automóveis na Europa contrai 24% em 2020


Foto: Scania/Divulgação