A General Motors confirmou nesta quinta-feira, 24, que dará férias coletivas para os funcionários do complexo industrial de Gravataí, RS. O recesso será de 1º a 20 de março, segundo a montadora para “manutenção e atualização da linha de montagem”.

O problema, na verdade, é a falta de componentes eletrônicos, principalmente semicondutores, que já provocou a suspensão das operações de fabricantes de motos no País, que atuam em Manaus, AM,  e também vai paralisar a produção da Honda Automóveis a partir da próxima semana. Em Gravataí a GM produz o Onix, o carro mais vendido há anos no mercado brasileiro.

O Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí realiza nesta sexta-feira, 26, assembleia online com todos os funcionários da fábrica da GM e também com os dos sistemistas instalados naquele complexo para aprovar a suspensão do contrato de trabalho pelo período de dois a cinco meses, a depender das dificuldades da empresa em reabastecer seus estoques de peças e componentes.

Anúncio

No edital de convocação, o Sindicato de Gravataí deixa claro que as medidas em discussão decorrem dos problemas com falta de peças que atinge não só a indústria brasileira, mas também a mundial. A GM não dei maiores detalhes sobre as férias coletivas e a proposta de suspensão de contrato de trabalho, mas o problema do desabastecimento é sério e pode inclusive afetar outras fábricas da marca, dentre as quais a de São Caetano do Sul, no ABC paulista.


Foto: Divulgação/GM