Com previsão de início de vendas entre julho e agosto, dependendo da versão, a Honda apresentou ao mercado nesta semana a nova geração da moto aventureira Africa Twin, que está mais compacta e ganhou motorização de 1.084 cm³, com potência e torque máximos elevados a 99,3 cv e 10,5 kgf.m.

O modelo estará disponível nas versões CRF 1100L Africa Twin e CRF 1100L Africa Twin Adventure Sports ES, ambas com opção de câmbio convencional ou de dupla embreagem (DCT). No caso da transmissão convencional, as vendas serão iniciadas em julho com preços de, respectivamente, R$ 70.490 e R$ 90.490.

Já as versões equipadas com câmbio DCT deverão chegar na rede de concessionárias Honda só em agosto, custando R$ 76.804 na opção de entrada, que tem tanque de combustível de 18,8 litros, e R$ 96.626 na Adventure Sports ES, com capacidade de 24,9 litros.

Segundo a Honda, o incremento de potência e torque na nova geração da Africa Twin é consequência do aumento na capacidade cúbica do motor bicilíndrico, que em conjunto com a redução de peso levou a performance do modelo a um nível ainda mais elevado. A transmissão de dupla embreagem é novidade na linha.

Anúncio

As duas versões receberam o sistema de acelerador eletrônico TBW , Throttle By Wire, juntamente com a extensão dos modos de pilotagem, além de mais opções no sistema de controle de tração HSTC , Honda Selecteable Torque Control, dentre outras inovações tecnológicas.

A fabricante de Manaus, AM, destaca ainda o novo chassi de aço, agora com subchassi de alumínio, mesmo material usado na balança de suspensão traseira derivada da Honda CRF 450R de motocross, e a adição da IMU, a unidade de controle inercial de seis eixos, que possibilitou gerenciar não apenas os sete níveis do sistema de controle de tração (HSTC), mas também outras novidades do modelo, como a função antiwheelie em três níveis.

Aos modos de pilotagem padrão – Urban, Tour e Gravel -, junta-se agora o modo Off-road e os User com dois modos que podem ser totalmente personalizados.


Foto: Divulgação/Honda