Por Redação

Em condição oposta ao que vem experimentando no mercado nacional, onde suas vendas recuaram 22% no primeiro semestre para 5.421 unidades contra 6.954 registradas um ano antes, a MAN Latin America avança no México.

Segundo a fabricante, as boas expectativas para o ano são basedas as mais de 1.000 unidades negociadas nos primeiros seis meses de 2017. Soma-se a isso o reforço na área de pós-vendas e negociações com grandes frotistas, casos da Heineken, no segmento de carga, e de clientes como IAMSA, ADO e Tranpais, no de transporte de passageiros.

Em caminhões a marca revela que anotou crescimento de 23% na primeira metade do ano em relação ao mesmo período do ano passado. O resultado é atribuído tanto às recentes negociações quanto a disponibilidade do portfólio completo da montadora. Também destaca a conveniência do centro de customização para os veículos da marca, o BMB, inaugurado recentemente. O local foi fundamental para a adaptações de quinta roda e suspensão pneumática em 150 caminhões adquiridos pela Heineken.

Anúncio

Já no transporte de passageiros, de acordo com a MAN, de janeiro a junho as vendas evoluíram 30% em relação a um ano antes. O desempenho permitiu à fabricante elevar sua participação de mercado para 16,7%.

“Estamos trabalhando para fortalecer nossos quatro pilares: produto, serviços, rede de concessionárias e financiamento, que são a chave para superar em 2017 o crescimento que temos registrado nos últimos três anos, com uma média de quase 20%, nas marcas Volkswagen Caminhões e Ônibus e MAN”, resume em nota Leonardo Soloaga, diretor geral da empresa no país.


Foto: MAN Latin America/Divulgação